terça-feira, 30 de agosto de 2011

Contra o acordo e pela greve docente nas universidades federais

Boa Vista - A sensação de desamparo causada aos professores federais por suas entidades representativas, Andes e Proifes, é quase resignadora. Quase. Porque a indignação, este combustível das democracias, e a coragem, gene contido no DNA de qualquer educador, são mais fortes que a resignação.

Antes não aceitávamos o tratamento desrespeitoso por parte do Governo Federal, incapaz de apresentar uma proposta para repor as perdas históricas da categoria. Agora, assistimos perplexos, à assinatura de um acordo realizado sem aprovação das bases. Um acordo que pouco muda a vida do educador e em nada melhora a qualidade da educação.

Nossos representantes nacionais não têm o direito de assinar acordos sem a anuência das bases. Já agüentamos esse desrespeito de nossos legisladores, que rechaçam a Lei de Ficha Limpa e do STF, que tornou obsoletos os cursos de Jornalismo numa canetada. Isso significa que nossos representantes não cumprem seu papel e devem ser destituídos.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Proposta ladina, resposta aquilina


Boa Vista - Professores da Universidade Federal de Roraima acabam de rejeitar a proposta do governo de reajuste na ordem de fabulosos 4 por cento. Amanhã ocorre a última negociação com o MPOG antes do fechamento do orçamento para 2012. A assembléia geral que discutirá indicativo de greve foi marcada para o dia 1 de setembro. Sim, o velho clichê “A luta continua” é apropriado para o momento.

“As grandes descobertas ocorrem quando subitamente o possível encontra o desesperadamente necessário.” (Thomas Friedman - New York Times...