Skip to main content

Posts

Showing posts with the label USP

Todo meu apoio aos estudantes da USP

Não, senhores. Os estudantes não deixaram de ser a vanguarda do pensamento, da liberdade e das artes para defender futilidades. Quem se perdeu foi a sociedade, que já não possui capacidade cognitiva para discernir temas como educação, política, liberdades individuais, moda, economia, música e cozinha sem a orientação da mídia.

A pentecostal sociedade brasileira, que ama carnaval, churros e não perde a novela porque depois tem futebol, desconhece a primavera democrática que ocorre no mundo todo. Uma sociedade que contamina deliberadamente crianças, jovens, comércio e meios de comunicação com uma ética bíblico-capitalista de vulto eminentemente repressor. Uma sociedade que tem Paulo Maluf e apresentadores de programas policialescos como heróis populares; que se corrompe em todos os níveis e é guiada por José Nêumane Pinto e Victor Civita pouco merece a consideração que os estudantes da USP lhes dedica

Há 10 anos

São Paulo - Cegos, caminhamos pelos jardins da universidade, guiados por alguém de confiança. Sons. Formas. Adaptação. Medo. Ser cego é estar mutilado, deprimido e estranhamente tranqüilo. Eu e Damião Marques cegos num velho exercício de teatro. Wide eyes shut. Reféns da confiança. Verdadeiro acinte à vida urbana. Verdadeiro banho de imersão na complexidade dos quatro sentidos restantes.

O Onze

Belo Horizonte - Há cinco anos um grupo de estudantes de pós-graduação assistia, pela internet, aviões sendo lançados contra o World Trade Center e o Pentágono, no coração do Império Americano. O local: um dos laboratórios de informática da ECA-USP. Os estudantes eram, salvo engano, o autor deste blog, o cartunartista Marcelo D' Salete; o jornambientalista Alberto Gonçalves; o criador do Barata Elétrica, Derneval Cunha e Antônio Filho, excêntrico pesquisador do cinema de Carlos Prates Correia. Aplausos e apupos da turma socialista. Agora o império pensaria duas vezes antes de começar uma nova guerra? O tempo provaria que não. E onde estaria Leãdro Wojak em data tão simbólica?

Abraços, camaradas, onde quer que estejam.

Coda

São Paulo - Terminei, esta semana, um trabalho de dois anos. Comemoro menos a liberdade de partir para outra etapa que a satisfação com o resultado final. Dizem que é excesso de perfeccionismo, sensação de incompletitude ad aeternum.

Neo-realismo italiano

Tem Luchino Visconti no Cinusp todo dia, às 16 e às 19 horas, desde hoje. Fui ainda há pouco, mas não dei sorte: Obsessão da Carne é chato pacas. Não é porque é um Visconti que a gente vai se auto-violentar, tenha paciência.
Mas há muitos outros filmes desse cara, que na Itália só perde pra Fellini - quem começou a assitir Fellini aos 10 anos é suspeito pra falar de Fellini?
A Terra Treme, Dias de Glória, Um Rosto na Noite e O Leopardo também serão exibidos nesta mostra, que acontece simultaneamente no MAM e Centro Cultural São Paulo.
Na terça-feira tem Rocco e seus irmãos, que não pretendo perder.

Ufa

São Paulo - Acabo de acabar a monografia sobre Ficção e História, encerrando meus compromissos com disciplinas neste bendito mestrado. Agora é finalizar a dissertação. Aleluia, amém etc.

Lasso

São Paulo - Voltei da USP exausto, cansado. Durmo mal há anos, ronco - nunca ouvi - e acordo desanimado. Tenho evitado uma visita ao Laboratório do Sono da Unifesp, mas vou terminar lá qualquer dia - ou noite.
Hoje fiquei com dor de cabeça a tarde inteira. Fiz a visita que havia prometido ao Paulo Monteiro, da Química correndo, por que mais tarde seria sabatinado por dois alunos da graduação que pretendem fazer um video-documentário na Amazônia.

Blá blá blá

São Paulo - O que sai na imprensa sobre o "fenômeno" é repetitivo, superficial e limita-se a divulgar o mesmo punhado de blogs-modelo, considerados oficialmente como amostra do hype e catalogados como endereços recomendados. Enquanto isso neguinho vende um monte de produtos fazendo do seu e-blogbusiness um sucesso de vendas. De Macs a carros esportivos.

Grandes Esperanças

Caro Avery,
As três subáreas divulgadas são as já definidas. Além da possibilidade de inclusão de seu projeto numa delas (os conceitos aqui estão sendo considerados de maneira bem ampla), ainda há a possibilidade de entrar em outra sub-área.
Um grande abraço.

Essa é a resposta para um mail inquisidor que enviei ao projeto Tidia. Legal, né?

Rede

São Paulo - Índio na rede. Mitos digitais. Minha dissertação vem aí.

Branco

São Paulo - Não sei o que escrever. Tinha mil coisas para colocar aqui e de repente, nada. Branco. Era importante? Era sobre política? economia? direitos humanos? jornalismo? blog? MST? USP?

Dissertação

São Paulo - Há dias reescrevo os mesmos parágrafos em versões diferentes. Edito e reedito idéias, reelaboro proposições, afirmo coisas de uma forma e reafirmo, dias depois, num texto completamente diferente. Pós-graduação. Um caos de informação, tecnologia e ação política nesse pretenso fórum global, a rede.

Letal

São Paulo - Pesquisa e escrita no laboratório da ECA. Sansaço físico e mental. Olhei pra cima. Vi um teto com lâmpadas fluorescentes que exercia com toda dignidade o seu papel de teto e pensei: nada como a tranquilidade de uma rede. Letal.

Na ECA

São Paulo - Com excesso de trabalhos acumulados, tento conseguir mais tempo em Jornalismo Literário Avançado.

- Posso entregar meu trabalho na próxima quinta-feira?, pergunto.

- Não dá. Estou embarcando em poucas horas para meu pós-doutorado no Canadá, responde o professor Edvaldo.

Correria.

Escola

São Paulo - Ouço violinos, caminhando pela Praça do Relógio durante discussão sobre bandas; dois caras expõem seus pontos-de-vista sobre as causas para a extinção de uma banda. Um deles decide que não vai tocar mais em bandas, num discurso do tipo: "oh, nem sei se ainda volto a tocar". Penso em Jornalismo Literário Avançado, humanização (?!), media trainning; literatura; jornalismo nipo-brasileiro; campanhas políticas e na máfia do CRUSP.

Blind, blind, blind, blind, bliiiind!

São Paulo - Cegos, caminhamos pelos jardins da universidade, guiados por alguém de confiança. Sons. Formas. Adaptação. Medo. Ser cego é estar mutilado, deprimido e estranhamente tranqüilo. Eu e Damião Marques cegos num velho exercício de teatro. Wide eyes shut. Reféns da confiança. Verdadeiro acinte à vida urbana. Verdadeiro banho de imersão na complexidade dos quatro sentidos restantes.

Serendipity

São Paulo - Idéia para o projeto de mestrado: estabelecer uma relação entre o hibridismo cultural da rede com o mix cultural das fronteiras não-ibéricas na Amazônia. Humpf. Pretensioso demais.

Butantã

São Paulo - Verdade é que estamos em novo endereço, pertinho da cidade universitária. Depois de dois hotéis e uma confusão sobre preços e serviços com vitória para o cliente desembarcamos na Zona Oeste. O apartamento é um dois quartos pequeno, próximo à USP. Circuito interno, cabo coletivo, cerca elétrica...