quinta-feira, 31 de janeiro de 2002

Malditos ladrões!

Porto Alegre - Deixei minha toalha de bobeira no varal coletivo e agora preciso de uma nova. Fui roubado. Que falta de respeito. Me disseram que toda a marginália de Porto Alegre se misturou aos particpantes do Fórum Vou até a Loja das Noivas e compro toalha nova, gastando uma grana que poderia ser melhor aproveitada. Humpf.

Tiroteio Antártico

Porto Alegre - Muito interessante o nome desta banda de Porto Alegre: Astronauta Pingüim e os Baleados.

Caminho contrário

Porto Alegre - Epnogoha fica agradavelmente surpreso ao saber que vim "da floresta" e que meu trabalho tem a ver com os problemas indígenas. Gosto de saber que esse cara, que largou a cidade para virar brujo e cuida, junto com o mexicano Oscar da fogueira mística, pensa de forma semelhante a este blogueiro (pesquisador de ciberativismo, caçador de respostas para essa desorganização mundial, prescrutador dos dominios virtuais em busca de cidadania planetária, teoórico do ativismo digital) que é, ao mesmo tempo, pesquisador e objeto num tal modelo de investigação participante.

Arte Engajada

Porto Alegre - Tomo três rodadas de chimarrão com um grupo de moradores de rua de Porto Alegre que está fazendo uma exposição com arte feita de material reciclado.

Pai

Porto Alegre - Soube que meu pai está no Brasil, doente. Vai ficar alguns dias na casa da minha irmã. Faz tempo que não falo com o velho. Distâncias...

Casa

Porto Alegre - A juventude tem muitas idades. Sabemos disso ao ver esses jovens de várias idades circulando por aqui. A juventude fica instalada em algumas pessoas ad aeternum, porque nelas reside o vírus do otimismo. Se acreditamos, permanecemos jovens. E o acampamento é do tamanho do mundo.

Himmler

Porto Alegre - Ouço no rádio que no discurso de Bush 2 no Congresso foi dito que a "guerra pela liberdade" vai se estender além dos limites do Afeganistão. E por que não? Não vamos perder tempo com panegíricos a Mr. Bush, Júnior. Esse filhote da guerra fria ainda vai dar trabalho...

Invasão

Porto Alegre -
Quando cheguei ao Parque da Juventude havia pouca gente instalada, a maioria estrangeiros, que precisaram chegar mais cedo por causa de credenciamento e o MST, de quem me tornei vizinho. Mas se outrora havia grandes espaços, hoje estou cercado pela galera de Pernambuco, que discute política as 24 horas do dia. Amanhã é a palestra de abertura do fórum, com Noam Chomsky.

Ideólogos de todo o mundo, uni-vos

Porto Alegre - A organização procura atender os visitantes com comida natural de baixo custo e muitos sorrisos. Toco violão com uruguaios e discuto a eficácia do fórum com o Rodrigo, da UFPE, que é contra a nomeação de um punhado de delegados ligados a um punhado de ONGs. Brada contra o evento e contra seus financiadores - Fundação Ford, etc. -, mas admite que o estabelecimento de contatos e o intercâmbio com outros movimentos são fatores positivos.

Cidade da Juventude Carlo Giuliani

Porto Alegre - O acampamento lembra um show de rock n'roll, mas é uma aposta ideológica. Gente que quer mudar o sistema, que sabe que do jeito que as coisas estão, podemos nos inviabilizar enquanto seres humanos. Há pouca gente quando instalo minha barraca à sobra de uma árvore, próximo da barraca do MST e de uns chilenos. Os canadeneses (digo, quebequenses) estão aí já há algum tempo, ao lado de uns franceses radicais.

Parece evento de consumo, mas é anti-consumo. E se foi montada uma estrutura de consumo é porque não é possível suportar a chegada de 60 mil pessoas sem um mínimo de estrutura física, de alimentação e de logística.

Ou estou enganado ou esse é um som de um instrumento aborígine vindo daquele cara junto à fogueira. Descobrirei mais tarde que não. Trata-se de um brujo mexicano Oscar veio a pé para o Fórum. Partiu em maio do ano passado, conforme havia previsto durante o primeiro fórum. Ao seu lado, Epnogoha, que já chamou-se Sílvio, um gaúcho que descobriu-se feiticeiro durante um trabalho de preparação que durou três anos e três meses no alto da serra.

Software livre

Porto Alegre - O horário é restrito e o tempo é curto, mas o serviço de chat do Fórum Social Mundial funciona. Uma fila querendo usar o computador atrás de mim. Os softwares originais instalados nessa rede, conflituam com os slogans das camisetas propondo o Software Livre.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2002

À pampa

Porto Alegre - Chego alquebrado nestas paragens meridionais. Finalmente, o Fórum Social Mundial. Ônibus sucks.

terça-feira, 29 de janeiro de 2002

Longe demais das capitais

Porto Alegre - Chego a uma cidade quente, ígnea, magmática. Suo aos litros enquanto penso que deveria ter vindo conhecer o Sul no inverno. Vim num ônibus muito pouco confortável da Viação Penha, que me deixou marcas nos discos da coluna vertebral. Conversei em inglês com uma mulher de erres russos, bálticos, eslavos, sei lá. Um erre forte, pronunciado, que leva esta gauchinha que espera o ônibus a comentar: "Bah, mas que sotaque forte tem essa mulher."

segunda-feira, 28 de janeiro de 2002

Rumo ao Sul

Registro - Parti para o Terminal Rodoviário do Tietê em trânsito e calor horrendos. Não vai dar tempo de receber o dinheiro do Jornal da OAB. Chego na Sé às 13h20, na esperança de pegar o ônibus para Porto Alegre, mas ainda preciso comprar o bilhete do metrô. Os guichês estão cheios. Filas. Vou até a máquina. Fila. Faltam três. Faltam dois. Falta um, mas o cara insiste em inserir a nota dobrada, que volta repetidamente. Troco a nota para ele, que agradece e sai. No relógio, 13h23 e a máquina recusa uma moeda de 50 centavos. Depois de tentar duas vezes, coloco outra nota de 1 Real, aperto o botão do troco e espero uma eternidade. Corro para o metrô, sentido Tucuruvi, atropelando pessoas com uma mochila pesada e um violão que peguei com o Paulo Bauer. Chego à Tietê exatamente às 13h30 e torço para que o ônibus atrase. Vou até a plataforma 25, onde há três ônibus. Pergunto qual deles vai para Porto Alegre e quase entro o ônibus errado. Alguém olha pro meu bilhete e diz que tenho que pegar o que vai para Santana do Livramento, que está ali, de saída. Faço sinais. A porta abre. Porto Alegre, here i go.

Trainspotting

On the road - As estradas do interior de São Paulo estão esburacadas como as ruas da capital. Os banheiros lembram a cena do mergulho em Trainspotting. No Paraná, estradas com sinalização perfeita, pavimento de primeira e banheiros que parecem a descrição de Renton para o que ele esperava do banheiro para onde corria, constipado.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2002

Deu pra ti

São Paulo - Atenção, leitores fantasmas deste blog. Daqui a duas semanas vou à a capital mais meridional do Brasil, lugar distante e isolado nos confins de planeta, verdadeiro fim de mundo, terra de várias cores e um único sotaque, de grandes bandas de rock, bom churrasco, boa erva e gente hospitaleira. Em Porto Alegre, verei como é essa reunião de gente do mundo todo interessada em paz, solidariedade, distribuição de renda e tecnologia compartilhada.

Go!

São Paulo - Hoje o Lakers deu um PAU no Detroit Pistons. Mais de 30 pontos de diferença, com o time reserva (Horry, George, Madsen, Medvedenko e Hunt). O'Neal, Bryant, Walker, Fisher e Fox assistiram a metade final do banco.

Satanistas são clientes insatisfeitos.