quinta-feira, 31 de março de 2005

Uma canção

Hemingway
(Alvin L.)

Acidentes e automóveis
Pneus cantando prá você e prá mim
Entre as ferragens rebeldes de terno
Revoluções que começam no fim

Eu observo o que não me interessa
Enxergo longe sem prestar atenção
Irresponsável por todas as guerras
Entrando certo pela contra mão

Hoje eu sei
Onde eu errei
Se houver outra vez
Quero ser Hemingway

A vida muda quando menos se espera
Pequenas doses de agonia e prazer
Na minha mão todo o medo do mundo
E certas coisas que eu prefiro esquecer

Acidentes e automóveis
Se repetem como jogos de azar
Atrás de mim a 120 por hora
Bem na frente de quem sabe chegar

Hoje eu sei
Por que eu errei
Se houver outra vez
Quero ser Hemingway

Leio O sol também se levanta, de Ernest Hemingway

Divinópolis - O livro é um recorte na vida de um grupo de amigos nos loucos anos 20, com narrativa em primeira pessoa de jornalista apaixonado pela amiga libertária.

Se tem uma coisa que admiro no texto de Hemingway é o desenrolar aparentemente sem controle da narrativa, como se o autor estivesse à mercê dos acontecimentos e, com humildade inesperada, abdicasse da condição de senhor absoluto daquele mundo feito de papel e tinta.

Talvez a economia na prosa de Hemingway cause essa suspeita, com vácuos narrativos que lembram Virgínia Woolf, mas sem arriscar-se na experimentação literária. Hemingway escreve uma literatura taurina, pé no chão.

Talvez a impressão venha dos próprios personagens, em sua boemia caótica. Talvez seja realismo. Para fãs como o Pablo.

Título: O Sol Também Se Levanta
Autor: Ernest Hemingway
Editora: Nova Cultura
Páginas: 127
Preço: R$ 34,90

quarta-feira, 30 de março de 2005

A Morte em Veneza

Divinópolis - Puxou o manto para não molhar, pôs a ampulheta de lado e descansou a foice na lateral da gôndola. Estava de férias.

segunda-feira, 28 de março de 2005

Ensaio sobre a cegueira

Divinópolis - Foram colônia por três séculos, império por mais um, reféns de ditaduras militares e econômicas por décadas e ainda votam errado. Felizmente, são bons de futebol.

sexta-feira, 25 de março de 2005

Leio Caminhos e escolhas, de Abílio Diniz

Divinópolis - Divinópolis - A quase-biografia do empresário brasileiro é um manual de sobrevivência na selva do estresse e um incentivo para quem só exercita a mente e esquece o físico. Leitura eficiente para quem exerce liderança, trabalha em demasia, tem uma agenda caótica. Agora que tenho informações preciosas sobre controle de ansiedade, melhoria na qualidade da alimentação e recuperação física, falta por em prática.

Não existe fórmula secreta: só mesmo a organização e a disciplina permitem que uma pessoa desempenhe todos os seus papéis e dê conta de todas as suas atividades de forma equilibrada e harmoniosa. (Pág. 45)

Depois que pus em prática a decisão de não mais me aborrecer com os pequenos problemas descobri como é grande nossa capacidade de transformar obstáculos minúsculos em muralhas intransponíveis. (Pág. 100)
.

É, ando lendo auto-ajuda escrita por ghost-writers. Depois de abandonar perto do final um Proust e um Hemingway, venci o bloqueio com Abílio Diniz. O que um presente de leitura fácil não pode fazer?

sexta-feira, 18 de março de 2005

Os funerais da mamãe grande

Divinópolis - Era pobre e virtuoso e seu filme preferido era Gilbert Grape. Um dia sua velha e gorda mãe morreu num incêndio. Recebeu a notícia por carta na cadeia e revoltou-se porque queria cremá-la, como era seu (dele) desejo.

quinta-feira, 17 de março de 2005

Eva está dentro de su gato

Divinópolis - Era uma vez uma costela que vivia no tórax de um homem de barro. Certo dia Krishna, ao passear no Paraíso, encontrou a costela transformada em mulher, conversando com serpentes. Ficou azul de raiva.

Dezessete ingleses envenenados

Divinópolis - Era um time de futebol completo e seis reservas. Depois de uma noite agitada em Nothing Hill, movida a quilos de Roast beef e Yorkshire pudding, foram parar num setor de emergência em Kensington, completamente arrasados.

terça-feira, 15 de março de 2005

Crônica de uma morte anunciada

Divinópolis - Queria dormir, mas o cachorro latia. Tentou levantar, mas seu corpo doía. Fingiu reclamar, mas nada fazia. Ousou delegar, mas só obedecia. Tentou atirar, mas arma não tinha. Correu até cansar depois parou, assim sem mais nem menos, arrumou as malas e foi embora pra Bertioga.

segunda-feira, 14 de março de 2005

Um fragmento

Where is the love
(Black Eyed Peas)

Overseas, yeah, we try to stop terrorism
But we still got terrorists here livin'
In the USA, the big CIA
The Bloods and The Crips and the KKK
But if you only have love for your own race
Then you only leave space to discriminate
And to discriminate only generates hate
And when you hate then you're bound to get irate, yeah
Badness is what you demonstrate
And that's exactly how anger works and operates
Now, you gotta have love just to set it straight
Take control of your mind and meditate
Let your soul gravitate to the love, y'all, y'all


No exterior, sim, nós tentamos parar o terrorismo
Mas nós ainda temos terroristas vivendo aqui,
Nos Estados Unidos, a grande CIA
The Bloods e The Crips e a Klu Klux Klan
Mas se você somente tiver amor pela sua própria raça
Então você apenas deixa espaço para a descriminação
E discriminar gera somente ódio
E quando você odeia então você está impelido a ficar irado, sim
Maldade é o que você demonstra
E é exatamente assim que os raivosos trabalham e agem
Você tem que amar apenas para ser correto
Tenha controle sobre sua mente e medite
Deixe sua alma gravitar para o amor, todos vocês, todos vocês

People killin', people dyin'
Children hurt can you hear them cryin'?
Can you practice what you preach?
And would you turn the other cheek?


Pessoas matando, pessoas morrendo
Crianças feridas, você pode ouvi-las chorando?
Você pode praticar o que você prega?
E virar a outra face?

quarta-feira, 9 de março de 2005

A casa

Divinópolis - Depois de alguns anos empilhados nessas moradias verticais repletas de dispositivos de segurança e pouquíssima qualidade de vida, mudamos para uma casa no subúrbio de Divinópolis, mais perto do trabalho e de Belo Horizonte. Casas são bacanas.

Não temos vizinhos em cima, nem embaixo. Já não ouvimos o barulho de salto alto no teto nem incomodamos os de baixo com música a médio volume e passos de criança correndo. Numa casa temos chão, céu e (o acessório é opcional) uma rede para dormir nas tardes quentes do verão mineiro.

Uma canção

Our House
(Crosby, Stills and Nash)

I'll light the fire, while you place the flowers
In the vase that you bought today.
Staring at the fire for hours and hours,
While I listen to you play your love songs
All night long for me, only for me.

Our house, is a very, very, very fine house.
With two cats in the yard,
Life used to be so hard,
Now everything is easy 'cause of you.

Come to me now, and rest your head for just five minutes,
Everything is done.
Such a cozy room, the windows are illuminated
By the evening sunshine through them,
Fiery gems for you, only for you.

Our house, is a very, very, very fine house.
With two cats in the yard,
Life used to be so hard,
Now everything is easy 'cause of you.

terça-feira, 1 de março de 2005

Orkut

Divinópolis - Que o Brasil detém o maior número de usuários do Orkut não é novidade. Hoje às 8h27 da manhã os brasileiros representavam 64,68 por cento de todos os usuários. A novidade é que o Irã está em terceiro, logo atrás dos Estados Unidos. Os iranianos já somam 7,33 por cento dos usuários do portal.

Entre as comunidades mais numerosas estão Brasil (Regional), com mais de 174 mil membros; Bob Marley (Music), com quase 103 mil; Tocava campainha e corria (Activities), com mais de 163 mil; Eu odeio cigarro (Cultures and Community), superando os 96 mil; Eu amo a minha mãe (Family and Home) com quase 210 mil usuários; As baixinhas são as melhores (Romance and relationships), com mais de 133 mil e Eu odeio acordar cedo (Other), com incríveis 429.403 membros.

A Universidade de São Paulo aparece como a terceira maior comunidade na categoria Alumni and Schools, reunindo mais de 18 mil membros. Perde para Eu durmo na aula (quase 70 mil) e Eu só estudo na véspera, com pouco menos de 20 mil usuários.

Oscar?!

Divinópolis - Se tinha alguém que merecia o de melhor roteiro era o louco do Charlie Kaufman.

“As grandes descobertas ocorrem quando subitamente o possível encontra o desesperadamente necessário.” (Thomas Friedman - New York Times...