domingo, 24 de julho de 2005

Satélite

Divinópolis - Faltou luz ontem à noite, assim que a lua cheia apareceu, deixando salas escuras, roteadores desligados, televisores inúteis, cidadãos inseguros. Os olhos logo se acostumaram e o céu revelou Escorpião no horizonte oposto ao disco amarelo pendurado na abóbada. Sentado na calçada com um Toshiba e um Daschund, escrevo estas linhas sob a luz da lua, que é sempre bela e imensa em Divinópolis.

sexta-feira, 22 de julho de 2005

O homem de seis milhões de dólares

Divinópolis - Este é Steve Austin, um homem semi-morto. Senhores, nós podemos reconstruí-lo. Incrível.

quinta-feira, 21 de julho de 2005

Stephen King

Divinópolis - Vejo filme na TV sobre escritor que volta à cidade natal para produzir livro na casa mal-assombrada da sua infância. Imperdível.

quarta-feira, 13 de julho de 2005

Sobre política

Divinópolis - Mais do que moral, acusar de imoral publicamente uma pessoa pública é um ato político. Na medida em que a política, entre muitas coisas, consiste numa luta entre amigos e inimigos, ela pressupõe a manipulação do outro, desde logo suporta, portanto, certa dose de amoralidade. Não há política entre santos, mas já existe entre sábios, pois, embora devam discutir até o convencimento de todos, até chegar ao consenso e pronunciar uma verdade relativa, para isso precisam disputar recursos escassos, de sorte que alguns ficam privilegiados no processo de provar suas teses.

Trecho de artigo do filósofo José Arthur Gianotti na Folha de S. Paulo (17 de maio de 2001), reproduzido na Primeira Leitura.

segunda-feira, 11 de julho de 2005

A um amor na estrada

And if love has gone
There is always justice
And if justice has gone
There is always force
And if force has gone
There is always mom

(Laurie Anderson)

sexta-feira, 8 de julho de 2005

Coleguinhas

Divinópolis - Jornalistas competentes e amigos, com quem trabalhei ou estudei e agora são blogueiros de carteirinha: Rogério Christofoletti (Santa Catarina), César Zamberlan (São Paulo), Feutmann Gondim (Brasília) e Edileuson Almeida (Boa Vista). Agora só falta o Maurício Bittencourt.

terça-feira, 5 de julho de 2005

Uma nova corrente: música

Divinópolis - Como veio do Nei, vou respeitar:

Quantos gigabytes usados com música?
Nunca deixo mais de 10 Gb no HD. Quando atinge a cota, gravo em MP3 e Ogg vorbis em CD e DVD. Como já existem uns 30 CDs, 5 DVDs e mais o que tem no HD, estimo em 45, 46 Gb de música digitalizada.

Último CD que comprei
Steve Howe - Natural Timbre

Música tocando no momento
Tears Began to Fall, do "The Mothers live at Fillmore East, June 1971" (Frank Zappa & The Mothers)

Cinco músicas que tenho escutado bastante:
Get out of town - Cole Porter
Small town - Lou Reed & John Cale
You belong to the city - Glenn Frey
São Paulo, São Paulo - Premeditando o Breque
São Paulo - 365

Cinco pessoas para passar a corrente adiante: Humberto, Pablo, Ldro, Vítor e você, leitor.

domingo, 3 de julho de 2005

By the way, which one's Pink?

Divinópolis - É, os caras tocaram juntos mesmo, em Londres. Roger Waters era o mais animado, atacando na cozinha de Money com Nick Mason, admitindo publicamente que era muito bom tocar de novo com aqueles caras, em assalto de humildade impressionante, como o riso discreto de Gilmour a Rick Wright em Wish you were here , nessa reunião desejada em escala global. A maior banda de rock do mundo* está de volta. Será o suficiente para sensibilizar o G-8**?

it could be made into a monster
if we all pull together
As a team



* Este assunto não está em discussão.
** Este assunto está em discussão: as grandes economias continuam a cobrar dívidas e juros de países exangues da África, Ásia e Américas? O G-8, como é conhecido o encontro dos controladores da economia mundial - cujo lastro em ouro foi todo adquirido criminosamente na América Latina - pode até colocar o assunto em pauta, com Bill Gates aparecendo entre artistas-ativistas, mas fará o suficiente?

sábado, 2 de julho de 2005

Bill Gates no Live 8?

Divinópolis - Bill Gates apareceu no Live 8 a convite de Bob Geldof. O maior concentrador de renda do mundo também é o maior filantropo. Irônico. Por que ele apareceu? O gap tecnológico das nações em desenvolvimento, que derruba a renda e a qualidade de vida de milhões de pessoas passa diretamente por Bill Gates. Já sei, já sei, demonizar não adianta.

Satanistas são clientes insatisfeitos.