sábado, 19 de dezembro de 2009

The End

Brasília - Depois de insistir muito com a organização, consegui o bilhete para voltar a Roraima. Enquanto isso, aqueles baianos do interior aguardam novidades...

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

No One Here Gets Out Alive

Brasília - Até o momento (são quase 19 horas de quinta-feira), várias delegações não sabem como voltar para seus estados de origem. Uma delegação do interior da Bahia acaba de perder o voo que lhes levaria até Salvador. De qualquer forma, não havia passagens terrestres para que eles fossem ao interior.

Da delegação de Roraima, conseguiram voltar hoje para Boa Vista apenas quatro delegados. O restante espera sair daqui amanhã. Veremos.

When the music's over

Brasília - O último dia de trabalho da Conferência Nacional de Comunicação revelou-se simbólico. Os movimentos sociais se instalaram à esquerda do imenso auditório, enquanto os representantes das empresas sentavam-se do lado direito.
Aqui, saias indianas, barbas, cabeludos, tatuados, sindicalistas. Ali, senhoras de cabelo escovado, carecas em camisas azuis portando crachás azuis e ganhando lautas diárias, além de uma maioria de funcionários obrigados a votar de acordo com o lobby.

Em cada votação de interesse das empresas, o lado direito do auditório agia em uníssono. Verdadeira colônia. Ali, a unanimidade não é burra. Enquanto isso, os movimnentos sociais se dividiam e perdiam votações importantes, como a do Conselho Nacional de Comunicação.

No final, o saldo é positivo porque conseguimos colocar em pauta diversas demandas da sociedade.Tantas, que é difícil elencá-las aqui.

Chegando na Rodoviária viu as luzes de natal

Brasília - A bela iluminação de natal de Brasília, com árvores milionárias, cascatas de luzes e painéis gigantescos lembram que esta época de congraçamento e etceteras é muito propícia para a benevolência com políticos corruptos.

Eu fico aqui, você vai no meu lugar

Brasília - ... e o governador de Roraima não foi cassado pelo TSE. José de Anchieta foi ameaçado de cassação por uso da máquina pública, caracterizando abuso de poder político.


Ottomar Pinto e seu vice José de Anchieta sortearam eletrodomésticos, deram tratores, títulos de terra, vale-alimentação, contrataram 4 mil cargos comissionados, 3 mil estagiários e isso fez a a Procuradoria Geral Eleitoral entender que Anchieta conseguiu seu mandato "graças a supostas condutas ilícitas e ilegais praticadas na campanha".  Hummm.

E tudo isso três meses antes da eleição. Nunca o axiona "A justiça é cega" pôde ser tão bem aplicado.

Agora é gov. aqui do DF (José Arruda) que espera o mesmo presente de natal.

Pergunta: Quanto vale um ministro do TSE?

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Pra lamentares

Brasília - Porrada (virtual) na conferência de comunicação. O bate-boca de centenas de cidadãos de diferentes ideologias dá nisso. O Centro de Convenções treme neste momento. O que os GTs não conseguiram acordar veio à plenária e a confusão é grande.

Enquanto isso, mais um governador de Roraima corre o risco de ser cassado. Acho bom. Quanto mais cassações, mais esperto o eleitor. Almoço no Lago Sul e encontro dois parlamentares roraimenses que, infelizmente, não nos representam bem. Pena.

Apesar de inevitável, por conta da tal democracia, ainda acho que médicos e radialistas deveriam ser impedidos de se candidatar. Para os rádio-parlamentares, é fácil convencer o eleitor incauto de que suas palavras no rádio não são apenas teatro e auto-promoção. E é muito cômodo para médicos do setor público usar essa condição para CHANTAGEAR o eleitor a votar em quem "cuidou de sua saúde".

NENHUM parlamentar eleito por RR compareceu à Confecom. Sabem que correm o risco de perder a concesão de suas "rádios comunitárias".

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Hello, I love you


Brasília - Sorry, Barack Obama, mas Lula é certamente a personalidade mais interesante do cenário internacional. A oratória e o domínio que tem sobre a platéia parece crescer a cada discurso, asim como os índices de popularidade que ostenta, maiores do que os do próprio governo.

O Ministro das Comunicaçãoes, Hélio Costa, que o diga. Falou antes de Lula e foi vaiado pela platéia, que o acusava de ligações intestinas com a Rede Globo - qual é a novidade?. Já durante a fala do presidente, a platéia interrompia seu discurso para dizer coisas como "O Brasil te ama, Lulinha".

Por isso é que bater em  Lula não dá certo. Se desse, gente como Diogo Mainardi mereceria algum respeito e venderia mais livros (?). O problema dos opositores de Lula é que sua resistência ao ex-sindicalista resvala no preconceito. Já vi acadêmicos e gente sem escola reclamar de sua baixa escolaridade, mas nada que se diga o torna menos popular e admirado.

Wild Child



Brasília - Johnny Saad, dono do grupo Bandeirantes, foi o único empresário de teledifusão presente na abertura do evento. A Band faz oposição velada ao governo e tem um pé no ruralismo, mas seu preposto veio à conferência e falou coisas interesantes - que terminaram atingindo Hélio Costa no flanco - como a imoralidade (o termo é meu) que é a participação de grupos da TV aberta comandando a distribuição de sinais fechados de TV. Aguém aí falou em Globocabo?!

A recente compra da rede aberta NBC pela Comcast, que distribui sinal fechado de televisão, é o que amedronta Saad. O medo da canibalização sempre existirá no meio empresarial, da mesma forma que os canibais.

Break on through

Brasília - Apesar da tentativa de parte do setor empresarial de boicotar a conferência, a movimentação de alguns (Rede TV! e Band, supreendentemente) deu certo e agora é inevitável. Afinal, nunca, na história deste país, se debateu a Comunicação neste nível.

Talvez o interese repentino das concessionárias de TV aberta se explique pela digitalização do sinal. Neste momento, lembrou Johnny Saad, a única fonte de renda das TVs abertas é a publicidade. A TV por asinatura consegue dinheiro pela venda do sinal e pela receita publicitária. Logo logo, com  o sinal aberto digital, essa disparidade cresceria. Principalmente se as Teles entram no mercado, o que é muito, muito provável.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

The ceremony is about to begin

Brasília - A grande batalha da Conferência Nacional de Comunicação não será contra a inabilidade do Governo Federal em regular o setor ou contra a irresponsabilidade social da mída. O problema chama-se Telebrasil, a gigante criada com partes da Alcatel Lucent, Oi, Vivo, Claro, Tim, Acel, Abeprest e Brasil Telecom.

Durante as conferências estaduais, a Tele-Frankenstein abocanhou a maioria das vagas em diversos estados. Companheira do Tocantins informa que lá a fatia das teles foi expressiva, apesar da mobilização do setor empresarial local. Em Roraima, a Telebrasil ainda ficou com 40 por cento das vagas do setor empresarial.

A Telebrasil está disposta, como Galactus, a devorar tudo o que encontra pela frente. Além de fornecer serviços de telefonia fixa, móvel, internet discada e em banda larga, o monstro quer abocanhar generosas fatias da televisão por assinatura e fornecer serviços para o setor público. Os diversos contratos da Telefonica com o Governo de São Paulo que o digam.

Isso é perigoso. Os governos (principalmente o Federal)  precisam ter sua própria plataforma de comunicações, para não depender do setor privado. Uma coisa é participar da mobilização mundial em favor do neo-liberalismo travestido de responsabilidade social. Outra é cometer este suicídio logístico e de segurança.

Precisamos fazer aqui, no Centro de Convenções Ullysses Guimarães, uma composição que envolva os três setotes (público, civil e empresarial) contra o monstro que se anuncia.

Is everybody in?

Brasília - Se Hemingway tivesse conhecido esta cidade, o título de "Paris é uma festa" teria sido diferente.

Nestes dias, Brasília é um centro de confraternização e um campo de batalha. Diversos encontros e conferências ocorrem por toda a cidade. O setor hoteleiro está lotado, o Sistema Único de Saúde faz programa de capacitação; manifestantes protestam contra politicos corruptos (o governador José Roberto Arruda é acusado de diversos crimes e o governador de Roraima, Anchieta Júnior, vai ser julgado aqui na quarta-feira pelo Tribunal Superior Eleitoral); manifestantes protestam contra a falta de chamada em concurso público. Manifestantes protestam contra a desorganização da Conferência Nacional de Comunicação...

Enquanto isso, diante da Infraero e das Lojas Americanas, um cartaz pregado num poste informa: "Esta cidade é de Jesus".

Nesse país lugar melhor não há



Manaus - Depois de doze horas de ônibus por uma BR-174 esburacada como a Lua, chegamos alquebrados a Manaus para aguardar, por mais três horas a saída do voo que levará a Brasília a equipe de delegados da I Conferência Nacional de Comunicação. A organização da Confecom simplesmente não reservou passagens para os delegados eleitos por Roraima.

A empresa responsável pela aquisição das passagens alega não ter comprado os bilhetes a tempo por causa de voos lotados. Porém descobrimos, aqui, que as passagens foram obtidas por preços promocionais. O que considerávamos ser apenas incompetência e falta de programação na verdade era um corte de custos para maior rendimento no contrato licitado com o Governo Federal. Com isso, uma agência de viagens ganha seu quinhão e um grupo de pessoas é sacrificado nas estradas amazônicas. Um mau começo, mas ainda dá tempo de protestar contra o Arruda.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Conferência de Comunicação (II)

Boa Vista - Talvez a maior aspiração dos roraimenses com relação a um novo modelo de comunicação para o país tenha a ver com a banda larga. Isolados do resto do Brasil por estradas, os habitantes de Roraima têm uma relação física e cultural muito maior com Venezuela e Guiana do que com o próprio Brasil.

Apesar das promessas do Governo Federal, nenhuma das grandes teles oferecia o serviço em Roraima. A Oi começou a operar o Velox recentemente, mas somente no centro de Boa Vista.

A banda larga pode salvar vidas. Se pessoas em lugares isolados da Amazônia tiverem acesso à tecnologia, terão educação de qualidade. Poderão tratar de doenças com orientação à distância. Para a Amazônia, será uma revolução.

Conferência de Comunicação (I)

Boa Vista - Começa daqui a pouco a Conferência Estadual de Comunicação. Depois de dois meses de trabalho e discussões de todos os gêneros, Roraima é o quinto estado a apresentar mais propostas e elege amanhã um grupo de delegados para a Conferência Nacional em Brasília.

A discussão em torno de um novo modelo de comunicação para o Brasil remonta a tempos pré-Constituição de 1988. Ainda nos estertores dos governos militares a censura à televisão, filmes, discos e peças de teatro foi abolida. Mas o que se viu depois (e ainda se vê) é uma falta total de critérios sobre o que se exibe na tela. Falta controle governamental. Falta ética às empresas.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Uma canção

Chocolate Jesus
Tom Waits

Don't go to church on Sunday
Don't get on my knees to pray
Don't memorize the books of the Bible
I got my own special way
I know Jesus loves me
Maybe just a little bit more
I fall down on my knees every Sunday
At Zerelda Lee's candy store
Well it's got to be a chocolate Jesus
Make me feel good inside
Got to be a chocolate Jesus
Keep me satisfied
Well I don't want no Abba Zabba
Don't want no Almond Joy
There ain't nothing better
Suitable for this boy
Well it's the only thing
That can pick me up
Better than a cup of gold
See only a chocolate Jesus
Can satisfy my soul
(Solo)
When the weather gets rough
And it's whiskey in the shade
It's best to wrap your savior
Up in cellophane
He flows like the big muddy
But that's ok
Pour him over ice cream
For a nice parfait
Well it's got to be a chocolate Jesus
Good enough for me
Got to be a chocolate Jesus
Good enough for me
Well it's got to be a chocolate Jesus
Make me feel good inside
Got to be a chocolate Jesus
Keep me satisfied

terça-feira, 3 de novembro de 2009

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Los Amazing Funky Pereira


"Los Funky Pereira tinham uma visão multifacetada da vida"
Timothy Leary


"Eles amarelaram quando falei que comeria 30 dias seguidos no McDonald's"
Morgan Spurlock


"Eu fiz uma jam com eles uma vez, sabe? Tá me entendendo?"
Janis Joplin

"Era como um hiato aberto no tempo, ao mesmo tempo marginal e divino. A verdadeira banda larga!"
Gilberto Gil

"Eles me aconselharam a produzir esse último disco, com canções natalinas."
Bob Dylan

"Dizem que de todas as grandes lendas do rock, os mais contestadores, boêmios, perdulários, heréticos, sarcásticos e anti-dogmáticos sempre foram Los Funky Pereira"
Roger Waters

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Coliseu


Em algum lugar do sul de Roraima, o vaqueiro veste-se para mais uma sessão de tortura. Benze-se e faz uma prece. Monta sobre o cavalo, que é golpeado por esporas e chicote. Com um companheiro, persegue um novilho em disparada. Puxa a cauda do animal, enrola no pulso e derruba-o ao chão. Sorri satisfeito e é aplaudido pela platéia, espectadores de um neo-coliseu romano. Desta vez, os cristãos são bois e os leões são cristãos. 

domingo, 11 de outubro de 2009

Lost in translation


São João da Baliza - O ócio pode levar a mente humana a extremos. Nessa hora, produz-se forró, axé music (nao este escriba) e até traduções aproximadas e infames dos nomes de cidades do Sul de Roraima. Confira:

São João da Baliza (St. John Of Spear)
São Luiz do Anauá (St Louis of There's no A)
Caroebe (Dear Hebe)

sábado, 10 de outubro de 2009

Crônicas do Centro da Terra

São João da Baliza - Aqui no meio do mundo, onde passa a linha do Equador e araras cruzam o espaço urbano, ministro oficina de jornalismo para professores e alunos da rede pública de ensino de três municípios do sul de Roraima: Caroebe, São Luiz do Anauá e São João da Baliza.

Aqui, onde não há cursos de jornalismo e a política partidária é clientelista e cruel, há uma incrível média de uma igreja por quadra. Dois motivos, entre outros, que justificam ações como a Caravana Científico-Cultural da Universidade Federal de Roraima, que fica aqui durante o fim-de-semana.

Mas há outros indícios de mudança na região: a vice-prefeita de São João e os prefeitos de São Luiz e Caroebe são professores, o que é um bom  presságio. A educação muda vidas, transforma cidades, limita mitomanias. Só a educação salva.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Casiopea

Um dia vou ser Hermann Hesse ou Rémy Girard. Casa à margem do lago, feliz e misantropo, distante da fama inglória que a província impõe aos discretos.

Quarteto Sarcástico

Babu, Soup Nazi, o advogado do Kramer e a miríade de coadjuvantes loucos que reaparecem no último episódio de Seinfeld - que passou ainda há pouco na TV e assisti como se fosse a primeira vez - lembram que todo mundo é estranho. 

Amanhã a série recomeça do primeiro episódio. Vêmnove temporadas. Oba.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Lula e o molusco

Boa Vista - O presidente Lula está em Roraima. A chegada foi silenciosa. A recepção, nem tanto. Ruralistas promoveram baderna no Aeroporto e apanharam da Polícia Militar. Engraçado escrever isso. É como uma anti-Manchete da Veja. Ou uma manchete da Anti-Veja. Caetaneável.

Roraima é um universo paralelo onde tudo é diferente. Aqui os ricos apanham da polícia e políticos inauguram "internet rápida" numa escola em greve. Enquanto isso, artigos desmentem o Ibope e classificam Lula como o pior presidente da História (!). A imprensa, com seu doutorado em Antropologia, decide que os índios não são originários da região e citam a referência bibliográfica: o jornal Valor Econômico.

Esta natureza assustadoramente bela, é ameaçada por uma velha aristocracia rural que conduz uma massa ignara movida a pão e circo. Isto é Roraima: um polvo cujos tentáculos estão fora de controle.

domingo, 30 de agosto de 2009

sábado, 29 de agosto de 2009

Mondo blog

* Hoje estas e-pístolas foram acessadas em Oyj (Finlândia), Dublin (Irlanda), Edgartown (EUA) e em Mogi-Guaçu;

*O maior número de leitores deste blog (79%) está no Brasil. Em Portugal, vivem 8%; Estados Unidos 4%; México, França e Uruguai 1%; Espanha 0,5%; Argentina 0,4%; Alemanha, Inglaterra, Venezuela e Japão (0,3%).

* Na África estão 0,1% dos leitores.

* Na América Central, 1,3%.

* Na Europa, 8%.

* A América do Sul responde por 82% dos acessos.

* Cerca de 7% dos leitores acessa este blog entre as 17 e 18 horas.

* Os dias mais acessados são terça e quinta-feira (16% cada).

* Na República Dominicana, e-pístolas já foi acessado 52 vezes.

* Algo chato sobre serviços gratuitos: além das propagandas, há bugs. Na transição da webstats para a Motigo, o contador ficou desativado por mais de um ano. Pela média histórica, deixaram de ser contabilizados uns 9 mil acessos.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Uma canção

Light and day
(Polyphonic Spree)

Light and day
is more than you'll say
cus all
my feelings are more
than i can let by
or not
more than you've got

just follow the day
follow the day and reach for the sun!

you don't see me flyin to the red
one more you're done
just follow the seasons and find the time
reach for the bright side
you don't see me flyin to the red
one more you're nuts

just follow the day
follow the day and reach for the sun

just follow the day
follow the day and reach for the

you don't see me flyin to the red
one more you're nuts
just follow the seasons and find the time
reach for the bright side
you don't see me flyin to the red
one more you're nuts

just follow the day
follow the day and reach for the sun!

just follow the day
follow the day and reach for the sun!

just follow the day
follow the day and reach for the sun!

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Digsby

Não obstante a quantidade de barras de ferramentas e propaganda instaladas simultaneamente, dentre os vários gerenciadores de conta que encontramos por aí, o mais eficiente parece ser o Digsby. Google Talk, Yahoo Messenger, MSN, ICQ, Facebook, My Space, Gmail E Yahoo Mail funcionam bem, mesmo em conexões discadas. Recomendo.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Dinheiro do Fundef é desviado em Roraima

Boa Vista - Anotem estes nomes: Jander Gener César Guerreiro, ex-secretário estadual da Fazenda e Jorci Mendes de Almeida, ex-coordenador do Tesouro, foram citados em ação civil pelo Ministério Público por desvio de verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef).

De acordo com a investigação, os caras transferiram R$ 22 milhões em recursos da conta do Fundef para uma conta do Estado de Roraima, retornando pouco menos de 14 milhões. Do dia para a noite, mais de R$ 8 milhões desapareceram e terão que ser devolvidos aos cofres públicos.

Para quem rouba dinheiro da educação (deveria ser crime de lesa-pátria), toda indisponibilidade de bens e cadeia ainda será pouca.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Sobre imbecilidade não-adquirida

Boa Vista - Tentar fazer alguém, artificialmente, passar por imbecil é típico dos literalmente imbecis. Já estes, não precisam de ajuda para que seja revelada sua condição. O que irrita é a tentativa de nos filiar às suas hostes, eivadas de incompetência auto-piedosa.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Agressão a povos indígenas no Brasil

Boa Vista - Até o final da tarde de segunda-feira (3), nenhuma atitude foi tomada pelo governo brasileiro para impedir novos ataques por assentados do Projeto Nova Amazônia contra indígenas da comunidade Lago da Praia, região do Murupu. Leia mais no Ciberdissidência e no CIR.

sábado, 1 de agosto de 2009

Leio Almost Blue, de Carlo Lucarelli

Boa Vista - Carlo Lucarelli é músico. Neste Almost Blue, ele convida os leitores a ingressar em universos repletos de paranóia, auto-piedade e tensão pré-mestrual ao som de Chet Baker, AC/DC e Nine Inch Nails.

O romance segue um estilo noir-pop, se é que existe tal classificação. Um assassino serial esgueira-se pelos becos e universidades da indecifrável Bolonha, assume a identidade das próprias vítimas e deixa a polícia embasbacada. Recomendo ler-ouvindo a Compact Jazz Series de Baker. E, claro, Almost Blue.

Observação importante: se o leitor tiver a inteligência média dos ouvintes de axé music, não vai entender como a narrativa pode transitar da primeira para terceira pessoa. Aliás, a preocupação é inútil. Ouvintes de axé não leem.

Livro: Almost Blue
Autor: Carlo Lucarelli
Editora: Conrad
Preço: R$ 7,90!!(Promoção na La Selva Bookstore do Aeroporto de Brasília. Ainda restam dois)

terça-feira, 14 de julho de 2009

Leio o Frenesi Polissilábico, de Nick Hornby

Se existe algo que qualquer escriba-genial-ignorado-do-grande-público gostaria de escrever, é um livro sobre livros. Membro postiço do libelo de Nick Hornby, Frenesi... apresenta obras interessantes para apreciadores da literatura, sem floreios e meneios.

No livro foram reunidas 28 colunas que Hornby produziu para a revista The Believer, publicação dirigida por sinistro grupo de jovens de roupão branco fanáticos de direita. Entre os mimos literários estão Dickens, C. S. Lewis e coisas novas, quase todas escritas em língua inglesa.

É provável que a pop prosa de Hornby seja resultado das auto-impostas limitações idiomáticas. O autor de Alta Fidelidade pode até apreciar Mario Vargas Llosa ou José Saramago, mas decidiu escrever fácil, extremamente fácil. O que por um lado repopulariza os livros (eles estavam impopulares?), por outro causa a impressão de que as linguagens falada e escrita são homogeneizáveis. Mas o que é bom para a comunicação torna-se trágico para o sentido artístico da obra escrita.

Certas curiosidades são impagáveis, como saber que Richard Yates, o autor de Revolutionary World, serviu de modelo para Alton Benes, o pai de Elaine, de Seinfeld. Sim, você poderia passar sem essa informação. Mas sou fã de Seinfeld.

Livro: Frenesi Polissilábico
Autor: Nick Hornby
Editora: Rocco
Preço: R$ 33,00

Les Mini-Feuilletés de Thon!

Boa Vista - Merci, Delphine. Je t'aime!!!




Informations générales :
* Temps de préparation : 20 minutes
* Temps de cuisson : 15 minutes - Thermostat 6

Ingrédients (environ 20 feuilletés):
* 200 grammes de thon à l'huile
* 1/2 poivron
* 1 gros oignon
* 100 grammes de gruyère râpé
* 2 grosses cuillères à soupe de moutarde
* Persil haché
* Graines de sésame
* 2 pâtes feuilletée
* 1 œuf
* Sel et Poivre



Préparation:
* Égoutter le thon
* Couper en dés le 1/2 poivron
* Couper en petits morceaux l'oignon
* Faire revenir l'oignon et le poivron dans une poêle
* Mélanger dans un saladier le thon + l'oignon + le poivron + le gruyère râpé + la moutarde + le persil + le sel et le poivre
* Couper la pâte feuilletée à l'aide d'un bol pour faire des ronds afin de former les mini-feuilletés
* Mettre la farce sur la pâte et fermer chaque feuilleté
* Battre l'œuf en omelette et "badigeonner" le dessus de chaque mini-feuilletés
* Saupoudrer de graines de sésame
* Chauffer pendant 15 minutes -Thermostat 6

Astuce:
* Ne pas avoir peur de mélanger avec les mains la farce !!

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Fábulas Maranhenses

Boa Vista - O texto não tem autoria reconhecida e não é novo. Mas vale uma reflexão sobre os tempos atuais. Enquanto o presidente da República emplaca 80 por cento de aprovação, Judiciário e Legislativo naufragam em denúncias de todo gênero. Para engrossar os coros de "Fora, Gilmar" e "Fora, Sarney", segue o texto:

Para nascer, Maternidade Marly Sarney. Para morar, escolha uma das vilas: Sarney, Sarney Filho, Kiola Sarney ou, Roseana Sarney. Para estudar, há as seguintes opções de escolas: Sarney Neto, Roseana Sarney, Fernando Sarney, Marly Sarney e José Sarney.

Para pesquisar, apanhe um táxi no Posto de Saúde Marly Sarney e vá até a Biblioteca José Sarney, que fica na maior universidade particular do Estado do Maranhão, que o povo jura que pertence a um tal de José Sarney;

Para inteirar-se das notícias, leia o jornal "O Estado do Maranhão", ou ligue a TV na "TV Mirante", ou, se preferir ouvir rádio, sintonize as Rádios Mirante AM e FM, todas do tal José Sarney. Se estiver no interior do Estado ligue para uma das 35 emissoras de rádio ou 13 repetidoras da TV Mirante, todas do mesmo proprietário.

Para saber sobre as contas públicas, vá ao Tribunal de Contas Roseana Murad Sarney (recém batizado com esse nome, o que é proibido pela Constituição, coisa que no Estado do Maranhão não tem nenhum valor).

Para entrar ou sair da cidade, atravesse a Ponte José Sarney, pegue a Avenida José Sarney, vá até a Rodoviária Kiola Sarney. Lá, se quiser, pegue um ônibus caindo aos pedaços, ande algumas horas pelas 'maravilhosas' rodovias maranhenses e aporte no município José Sarney.

Não gostou de nada disso? Então quer reclamar? Vá, então, ao Fórum José Sarney, procure a Sala de Imprensa Marly Sarney, informe-se e dirija-se à Sala de Defensoria Pública Kiola Sarney...

Seria cômico se não fosse tão triste....

E quando o Zé Sarney morrer.... o Maranhão fica para seus filhos ou volta para o povo????

Quando José Sarney (Presidente do Senado do Brasil) morrer...certamente irão trocar o nome do Maranhão.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Quatro anos

Boa Vista - Um ponto comum no apoio à queda do diploma para jornalistas são elucubrações precárias como a já clássica "Nelson Rodrigues e Claudio Abramo não tinham diploma". Bom, Abramo e Rodrigues são de tempos pré-diploma e liam Tucídides. A tentativa de comparar-se a eles é heresia.

A falta de conhecimento sobre a profissão é comum na sociedade, entre ministros do STF e debalde entre os que "praticam" jornalismo sem diploma.

Na imprensa de Boa Vista, onde o diploma nunca teve força suficiente para se impor, a pièce de résistance é o jornal Roraima Hoje. Até a afiliada local da Rede Globo mantém estagiários em seu quadro. Os demais praticam um serviço de notícias parnasiano, sensacionalista e eleitoreiro difícil de suportar.

E tudo isso porque os rábulas locais se recusam a passar quatro anos numa faculdade. Apenas quatro anos.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Acabou chorare

Boa Vista - Passada a perplexidade, não com a desregulamentação, que pouco afeta a vida de quem já atua na área, mas com a falta de tino do STF sobre critérios para exercer a profissão, resta sacudir a poeira, pegar os limões que a vida oferece e pensar numa agenda positiva.

A probabilidade de gente de outras áreas ingressar no jornalismo é grande, mas com a desvantagem de ignorar ações mais complexas que elaborar um texto ou fazer uma passagem diante da câmera.

Outro detalhe: a miríade de funcionários públicos, donas de casa e patricinhas exibicionistas que buscam o curso para aumentar o salário, imitar Ana Maria Braga e entrevistar "selebridades" vai ser reduzida. Assim, poderão começar seu próprio programa em estúdio caseiro e não incomodarão aos professores perguntando o que é Unesco.

Quem é competente continuará no mercado, com ou sem curso de jornalismo. Empresas sérias continuarão a ser empresas sérias. As outras são as outras e só.

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Céu de Brigadeiro

Porto Velho - O penúltimo dia do Intercom Norte foi eivado de acontecimentos fortuitos, como pneus furados e atrasos de alunos espalhados pelo Norte do Brasil. Ainda assim, na segunda tarde de apresentações da Expocom, tudo correu bem.

Gilmar mente

Porto Velho - “A formação específica em cursos de jornalismo não é meio idôneo para evitar eventuais riscos à coletividade ou danos a terceiros.” (Gilmar Mendes)

A estapafúrdia frase do presidente do do STF ignora que a formação em Direito causa mais danos à coletividade que o jornalismo. Quem nunca teve problemas com um advogado que atire a primeira impressora.

A decisão de tornar o jornalismo atividade qualquer é inaceitável.

Como o brasileiro é assaz manso, é provável que não mova palha para exigir uma imprensa de qualidade, calcada em princípios éticos, morais, científicos e intelectuais. Princípios que ministros revanchistas e ignorantes (tá, eles podem entender de leis e bravatas, mas o que sabem de Teorias da Comunicação?)desconhecem.

Salta aos olhos a monocórdica voz de Gilmar Mendes, aquele da farra das passagens e cuja esposa Guiomar é secretária do TSE - nepotismo, portanto - afirmando balelas sobre a liberdade de expressão, quando na verdade acaba com ela.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Justiça tardia e falha

Perplexos e indignados os jornalistas brasileiros enfrentam neste momento uma das piores situações da história da profissão no Brasil. Contrariando todas as expectativas da categoria e a opinião de grande parte da sociedade, o Supremo Tribunal Federal (STF), por maioria, acatou, nesta quarta-feira (17/6), o voto do ministro Gilmar Mendes considerando inconstitucional o inciso V do art. 4º do Decreto-Lei 972 de 1969 que fixava a exigência do diploma de curso superior para o exercício da profissão de jornalista. Outros sete ministros acompanharam o voto do relator. Perde a categoria dos jornalistas e perdem também os 180 milhões de brasileiros, que não podem prescindir da informação de qualidade para o exercício de sua cidadania. A decisão é um retrocesso institucional e acentua um vergonhoso atrelamento das recentes posições do STF aos interesses da elite brasileira.

Leia mais aqui

Posto

O Jornalismo está morto.
Viva o Jornalismo.

Imprensa

Porto Velho - A decisão de derrubar o diploma de jornalista prova que a atual composição do STF rende-se fácil aos encantos da mídia média. Pena que eles não derrubem o diploma de advogado, categoria profissional que atua baseada em códigos e pode, facilmente, ser substituída por um software.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Expocom

Porto Velho - Desde 2008 coordeno a Exposição de Projetos Experimentais em Comunicação (Expocom Norte), atividade que terei nos próximos dois anos em outras capitais amazônicas.

A Expocom é uma mostra de trabalhos de alunos de graduação de todas as áreas da Comunicação (Jornalismo, Audiovisual, Relações Públicas, Publicidade, Áreas emergentes). É o momento em que se descobre talentos nos campos das ciências e das artes.

Filmes experimentais, documentários, campanhas publicitárias, conscientização ambiental, revistas, mostras fotográficas, jornais-laboratório, programas de rádio, design de embalagens e uma miríade de outras produções podem ser vistas na exposição, que acontece na tarde de amanhã (18) e na manhã de sexta-feira (19) em Porto Velho.

É na Expocom que são revelados talentos acadêmicos e artísticos. Dali podem sair professores, pesquisadores, cineastas e o escambau. Porque o escambau, sabemos bem, está em toda parte.

O Intercom em Rondônia

Porto Velho - Começa amanhã o Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom) em Porto Velho (RO). Esta é a oitava edição do evento na sua versão regional e acontece pela primeira vez em Rondônia. Em 2008 aconteceu, também pela primeira vez, em Boa Vista (RR).

O congresso é promovido pela Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares de Comunicação, um pool de pesquisadores de diversas áreas do conhecimento, que ao longo dos últimos 30 anos tem produzido o que há de mais avançado em estudos de comunicação e áreas afins em plagas sulamericanas. Há debates, colóquios, palestras, painéis, música, cultura e o escambau (o escambau sempre aparece).

Polititica

Brasília - No Irã, um conhecido amigo de Hugo Chávez foi reeleito (sinal dos tempos?) para mais um mandato. Ahmadinejad não ganhou fácil. A oposição parece que não vai retaliar, num impreciso exame da democracia dos aiatolás. Mas protestos velados começam a surgir em Teerã e grandes cidades. Um convênio de turismo entre Irã e Venezuela garante passagens baratas para o outro lado do mundo. Meu irmão, que mora lá (Na Venezuela, não no Irã) é que me disse.

Enquanto isso, Marcelo Fortes lê o xará do padre mais cético do mundo (Isso não existe!!), Francisco Quevedo (Sonhos). Ele diz que é literatura neobarroca, mas acho mesmo que é auto-ajuda.

Notícias do Planalto

Brasília - É Bloomsday, faz frio e o Los Angeles Lakers ganhou o campeonato. Kobe Bryant deu novo espetáculo e não vi absolutamente nada. Culpo Porto Velho (RO) e Santana do Livramento (RS) por isso, mas há coisas na vida mais importantes que basquete. Há?!

terça-feira, 2 de junho de 2009

Minguante, a missão

Boa Vista - Edgar Borges,
destemido Kariña
que escreve
crônicas da fronteira,
entrevistou Luís Ene
para o
Overmundo
a perguntar
que história
é essa
de congelamento
da Minguante.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

O fim da Minguante

Boa Vista - O número 14 é o último da Minguante, anuncia o Luís Ene.

A revista ibero-americana de micronarrativas produziu quinze edições (porque existe um número zero) de irrepreensível qualidade técnica e literária.

Escritores de vários países ajudaram a desenvolver esse projeto coletivo de web art que agora fica eternizado na ciberesfera.

O último tema é, apropriadamente, O FIM. Abaixo, dois petiscos:

o fim
somos tão felizes juntos. recordo, como se fosse hoje, quando aqui chegaste
(o começo de o fim).
suicidaste-te, apenas, porque eu morri. és tão romântico, amor.

(Olinda de Freitas)



(João Pereira de Matos)


Leia (veja) o restante .

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Leio A Carta Esférica, de Arturo Pérez-Reverte

Boa Vista - Arturo Pérez-Reverte é a próxima sensação literária ibérica. O escritor espanhol é autor do roteiro de "Território Comanche", um dos melhores filmes de jornalismo dos 1990 e do aclamado "O pintor de Batalhas". Aqui, uma história sobre caçadores de tesouros naufragados, marinheiros empedernidos, torturadores argentinos e mulheres loucas por dinheiro.

Infelizmente, "A Carta Esférica" não atinge algumas expectativas. Os personagens são estereotipados e há longas descrições inúteis de portos, becos e bares das docas. No caso do protagonista, a representação é arquetípica: lembra um Jack Kerouac arrancado dos trilhos de trem e jogado no cais. A personalidade pitbull do marinheiro Coy contradiz terrivelmente seu gosto por bebop e cool jazz. Além disso, o cara lê apenas obras sobre o mar e navegação. Coisa que nem este blogueiro fã de Amyr Klink, Joseph Conrad e Herman Melville faria.

Título: A Carta Esférica
Autor: Arturo Pérez-Reverte
Editora: Cia. das Letras
Páginas: 529
Preço: R$ 49,50

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Leio A vida secreta dos grandes autores, de Robert Schnakenberg

Boa Vista - Livros como este provam que o culto às celebridades pode não estar totalmente reduzido àquele grupo de pessoas com o QI abaixo da temperatura ambiente. Neste caso, a fofoca torna-se interessante por ser reveladora de conteúdos literários brilhantes. Embora escandalosos, perturbadores, bizarros, traumáticos.

Dos filhos ilegítimos de Shakespeare à concupiscência de Lord Byron; do glutão Balzac ao gótico Allan Poe; das excênctricas irmãs Brontë ao nacionalista Walt Whitman, tudo o que você não precisava saber sobre sexo, drogas e bons livros.

Título: A Vida Secreta dos Grandes Autores
Autor: Robert Schnakenberg
Editora: Ediouro
Páginas: 312
Preço: R$ 41,90

domingo, 12 de abril de 2009

Os reis da baixaria (Cap. 2)

Boa Vista - Estaria a intelligentsia condenada ao gueto da TV paga? Estaria o povo condenado a uma televisão de péssima qualidade?

Como os donos das concessões são políticos ou gente ligada a eles, o campeonato da baixaria é disputado por todas as redes de TV, embora já exista uma emissora favorita:

RedeTV! é condenada a indenizar Xororó por ofender sua honra em programa

RedeTV! deve indenizar operador de câmera chamado de "Todinho" por Monique Evans

RedeTV! descumpre norma judicial e pode pagar R$ 1,5 milhão a Carolina Dieckmann

RedeTV! é condenada a indenizar Clodovil

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Os reis da baixaria (Cap. 1)

Boa Vista - No Brasil, entre as leis que não pegam, está a das concessões de teledifusão. Apesar de temporárias, na prática elas são permanentes. Não fosse assim, teríamos o maior rodízio de canais abertos que se tem notícia por falta de atendimento às exigências constitucionais. Mas no continente apenas Hugo Chávez parece ter moral suficiente para cassar uma concessão mal utilizada.

Infelizmente, por falta de estudo, nossos diretores de programação só lêem o caput do Artigo 220, esquecendo que sua principal missão é cumprir o que está disposto no Artigo 221:

A produção e a programação das emissoras de rádio e televisão atenderão aos seguintes princípios:

I - preferência a finalidades educativas, artísticas, culturais e informativas;

II - promoção da cultura nacional e regional e estímulo à produção independente que objetive sua divulgação;

III - regionalização da produção cultural, artística e jornalística, conforme percentuais estabelecidos em lei;

IV - respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Leio A cidade do sol, de Khaled Hosseini

Boa Vista - Obra que descreve em forma de romance como comunistas, capitalistas e islamitas radicais (talibãs) destruíram a alma de povos encravados em montanhas cinzentas onde, dizem, vive Osama Bin Laden.

Esta pungente história de duas mulheres que têm seus destinos cruzados num país em ebulição mostra que, apesar de exilado político nos Estados Unidos há muitos anos, Hosseini mantém a poética descritiva do oriente, com um texto lítrico, ainda que direto. Belo e triste livro.


Título: A cidade do sol
Autor: Khaled Hosseini
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 368
Preço: R$ 39,90

segunda-feira, 9 de março de 2009

Leio Viva eu, viva tu, viva o rabo do tatu!, de Roberto Freire

Boa Vista - A antipsiquiatria de Wilhelm Reich revisitada pelo jornalista, compositor, pesquisador, escritor, socialista libertário e terapeuta, Roberto Freire, falecido em 2008. Surpresas em cada página. Transgressão em doses cavalares. Sossega-leão para idéias tortas. Só lendo.

Título: Viva eu, viva tu, viva o rabo do tatu!
Autor: Roberto Freire
Editora: Símbolo
Páginas: 342
Preço: R$ 33,00

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Leio Marley e Eu, de John Grogan

Boa Vista - História de um jornalista e seu cachorro maluco. Emociona quem gosta de cães.

Mas o modelo objetivista de escrita norte-americana chega a ser agressivamente funcionalista.

Título: Marley & Eu
Autor: John Grogan
Editora: Ediouro
Páginas: 272
Preço: R$ 26,91

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Minguante

Boa Vista - Entre os textos do número 13 da Minguante há preciosidades como esta:


ACERVO DE SOMBRAS

Meu marido ronca ao lado meu, levanto-me com os ossos do ofício, fico na solidão eletrônica apalpando webcam, repassando canais, desligada de modas que a tela esquecerá, nada de sonhos, isso não me cabe perfume, não me fala arrepios, minhas mãos já não pegam no falo-não-calo com aquela crença no mundo, meu marido ronca abraçado aos temperos dalgum sonho ou de outro pesadelo que não eu; detesto-o quando chega tarde, mais ainda quando nunca chega – mesmo tendo chegado com cinco palavras, miúdo como um gato molhado, isso é o que me lembra quando chega e fala uns mínimos contos diluídos nalgum sorriso que um dia me absorveu com framboesa, mas já não é tempo de framboesas, tempo é de alicate na alma, turquez na carne, alfinetes malditos, ainda vivo a esperança de matar algo em mim, para que, talvez, possa continuar deste lado da cama, do mundo, longe de ti, do meu marido já morto ao lado meu, arfando feito baleia arpoada, barco louco avariado. Creio em sombras, não em deus-pai, na assombração que é o Mundo, nada de réquiem. Sinto pelos bamboleios nas paredes da mente que o medo existe, e assombra a ação.

(Darlan Cunha - Minguante)

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Brevissima Enciclopaedia do Rock Roraima

Boa Vista -

Veludo Branco faz uma garagem entulhada de velhos amplificadores Marshall e garrafas vazias de Jak Daniel's um lugar mais aprazível.






Mr. Jungle faz hard rock como nos velhos tempos.



ALT-F4: Molecada cheia de punch. Eles querem ser Batman.



A longeva banda Garden faz rock n' roll sério e bem produzido e flerta, sem medo, com o temível regionalismo.


terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Publicado aqui

Boa Vista - O tempo voa. Publiquei aqui em novembro de 2004 um post sobre a eleição americana (for English readers):

Sad, sad day

That's it. Intollerance wins. Homophobia wins. Barbarians win. Fundamentalism wins. Rich people wins. Ignorant people, also. So, good-bye rock n' roll, hello Garth Brooks. Good-bye books, hi E! Entertainement Television. Good-bye yellow brick road, what's up, oil fields? We're living The Days of Our Lives and the president seems like an hibrid of Doctor Drake Ramoray (Friends) and Doctor Strangelove.

Sorry, dears readers, but unhappiness and rock n' roll are better told in english.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Assassinos

Boa Vista - Crianças palestinas continuam a ser mortas e mutiladas na Faixa de Gaza. Enquanto os israelenses usam métodos assassinos e anti-éticos, palestinos radicais provocam os malucos sem medir as conseqüências. Acreditar em mártires é uma das maiores tolices históricas. A propósito, boicote qualquer produto israelense.

“As grandes descobertas ocorrem quando subitamente o possível encontra o desesperadamente necessário.” (Thomas Friedman - New York Times...