Mostrando postagens com marcador bloguemas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador bloguemas. Mostrar todas as postagens

sábado, 31 de dezembro de 2016

Voa, gaivota de Lagos
bisneta dos dinossauros
que o céu que veloz te rapta
caia sobre os autocarros

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Pró-vida não é pró-feto.
Professor não é profeta
Porteiros não dão acesso
Possessos não são poetas


sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Chuva e Schubert
Sob um céu de chumbo
Monchique some 
A saudade de um país 
Que aos poucos me abandona  
(Adagio de Albinoni?)
É bem menor que o Sol
Que não tarda a chegar 

quinta-feira, 19 de maio de 2016

O pobre capitalista reclama
e nunca compreendeu
onde foi parar a grana
que pediu e Deus não deu
fica com ódio ao saber
que mesmo sem oração
qualquer socialista ateu
tem maior satisfação
é o azar de Prometeu
e a sorte de Pandora
o primeiro ora e chora
o outro aplica o que leu
um ajoelha e clama
o outro segue sem drama
um vive da vassalagem
e defende a opressão
no fim comerá lavagem
talvez um pouco de pão
pois quem louva o capital
perde de Deus o perdão
comete pecado mortal
e não vai para o céu, não

domingo, 15 de maio de 2016

O pobre capitalista reclama
e nunca compreendeu
onde foi parar a grana
que pediu e Deus não deu
fica com ódio ao saber
que mesmo sem oração
qualquer socialista ateu
tem maior satisfação
é o azar de Prometeu
e a sorte de Pandora
o primeiro ora e chora
o outro aplica o que leu
um ajoelha e clama
o outro segue sem drama
um vive da vassalagem
e defende a opressão
no fim comerá lavagem
talvez um pouco de pão
pois quem louva o capital
perde de Deus o perdão
comete pecado mortal
e não vai para o céu, não

(Milton Lagos)

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Undying Love Fado



You're an impulsive unexpected sweet thing And I'm still that sad old clown bored to death Should I be wiser and not that Messing dog while you're spinning 'round I really forgot that you were there Never thought love vanishes in the air When a man's work arises, more can be less I spent my time writing, erasing and rewriting Hateful songs and poems and tales Tried to be your Mr. Writer till the end When it came, I was lost and ran away Sick of vengeance, found oblivion on Circe's tent Drank too much wine, shout over the celling Tumbling among the crowd, a life with no meaning You tried to save us from shrinking And then just broke our hearts that morning Stopped the time smashing things Maybe time is wise. Maybe it's just a dream I'm still writing meaningless words 'cause Never wanted lost my last love Never thought we could be just friends (Faro, Abril de 2016)

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Deus

O homem
cada vez mais
des-homem
lobisomem
maquinomem
oferece holocaustos

ao deus dinheiro
pede como FaUSTo 

fim da McFome
diante do clamor
o deus dinheiro 

fica sensível
e cada vez mais invisível
some

segunda-feira, 17 de junho de 2013

quarta-feira, 6 de junho de 2012


Na baixa umidade
do cerrado
do planalto
duas torres entre cuias
que me tomam de assalto

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Movin' on

Seguia adiante se
arrependimentos, exceto
pelo rastro de
destruição 
atrás de si.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Coração

Coração bate 

Diástoles de Pelope

Sístoles de Circe 

Coração é músculo

não é cérebro

Coração pós-moderno 

Dorme Desdêmona e acorda Othelo

terça-feira, 3 de novembro de 2009

quarta-feira, 14 de dezembro de 2005

Bloguema

KGB
ursos
russos
na tundra


CIA
grande
loja
de
departamentos


MI6
in
my
sex


SNI
seicho
no
ie


Mossad
Moçada

terça-feira, 3 de maio de 2005

Bloguema

Anima

A mente mente à alma.
A alma a mente entende.

Divinópolis, 2005

Satanistas são clientes insatisfeitos.