sábado, 31 de dezembro de 2016

Voa, gaivota de Lagos
bisneta dos dinossauros
que o céu que veloz te rapta
caia sobre os autocarros

domingo, 18 de dezembro de 2016

Meu filho conta
que viu o rio Amstel
da janela do avião
anos antes da saudade
de andar à sua margem
nos tempos da
universidade

domingo, 11 de dezembro de 2016

Estalajadeiros, deixeis leitos vagos ao longo da estrada, que vem lá meu filho. Ferreiro, forjai espada do melhor aço, que a empunhará meu filho. Menestrel, cantai sagas heroicas. Despede-te, saudade mourisca. Este que chega é meu filho.
Ansiedade.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Bancos determinaram que você vai arrastar a velha e enferrujada carcaça para o trabalho todos os dias até aposentar-se precariamente sem direito a remédios gratuitos ou aposentadoria integral, que são coisas de governos socialistas. Na solidão da poltrona bolorenta pousará os olhos sobre a parede suja onde está a reluzente medalha do MBL. Um fio de baba escorrer-lhe-á da boca que anda aberta mas nada fala desde o derrame cerebral. O brilho nos olhos indicará que nunca se sentiu tão certo

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Eugenistas modernos eliminam a pobreza com superpopulação, inanição e linchamentos.

“As grandes descobertas ocorrem quando subitamente o possível encontra o desesperadamente necessário.” (Thomas Friedman - New York Times...