sexta-feira, 31 de janeiro de 2003

Sobre blogs
Narrativas pessoais nos blogs têm sabor de déja-vu. Blogs desejam o fim das cláusulas pétreas. Blogs não são filmes, são a montagem.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2003

Velocidade
Este ano volto a assistir Fórmula 1. Que o novo regulamento torne as provas mais competitivas e evite que carros controlados por computador (Ferrari) possam continuar roubando títulos de pilotos de verdade, gente que guiava com um braço, como Ayrton Senna, Alain Prost, Niki Lauda e Nigel Mansel. Premonição: o próximo campeão brasileiro será o amazonense Antônio Pizzonia.
Na vitrola
Blues Explosion Attack - John Spencer Blues Explosion

Li
Ayrton Senna do Brasil - Francisco Santos
Biografia escrita pelo jornalista português Francisco Santos, com amor de brasileiro pelo esporte e seus ídolos.


Leio
Insônia - Graciliano Ramos

terça-feira, 28 de janeiro de 2003

As antas
Ainda não há registros, na história humana, de publicidade tão precária quanto a das cervejas brasileiras: atores que se dispõem a morrer em troca de um gole; efeitos toscos; jingles insuportáveis e bela modelo que espalha cerveja em tudo...

Nada como criatividade zero para estimular a abstinência.
Às Índias
Participaram do Fórum Social Mundial mais de 100 mil pessoas, dos quais 20.763 eram delegados, representando 5.717 organizações de 156 países. A cobertura foi realizada por 4.094 jornalistas de 1.423 veículos, de 51 países. Destes, 3.262 vieram representando veículos de imprensa, rádio ou tevê e 832 como free-lancers. Agora, só no ano que vem, na Índia. Viva o ciberativismo. Viva a cidadania em rede. Viva a Amazônia. Etc.
Curtas
A polícia gaúcha reprimiu com violência o protesto de ativistas políticos durante o Fórum Social Mundial. A justificativa dos Brigadianos: Eles estavam nus.

Ilustres no FSM: Danny Glover, Noam Chomsky, Aleida Guevara, Hugo Chávez, Fritjof Capra, Lula...

Quanto vale um relatório de inspetores da ONU? Quanto custa um Hans Blix? Quanto custa um Tony Blair? Quanto vale um Jack Straw? Quanto ganha um Collin Powell?

sábado, 25 de janeiro de 2003

Réquiem
Hoje eu vivo de show, ajudo os irmãos com isso aí, ainda vou tirar bastante ladrão do crime. (Sabotage)

Pólis, ano 449

São Paulo - Hoje São Paulo fica mais velha, mas não parece. Cidade de pedra e vidro, ostenta essa aura mineral à custa das máquinas que a destroem e reconstroem todos os dias. É cidade virtual habitadas por blogs, que flanam pela avenida Paulista, ou prescrutam viadutos. Cidade continuum reage, empertigada, à infecção que somos nós. Não é cidade, é hospedeiro. Na entrevista, o lugar-comum "amor-ódio" definirá a relação da intelligentzia com a cidade. E da janela, todos pensarão que é difícil amá-la, porque...
Blogs
...esses indies dizem que saum fiéis ao seus respectivos movimentos contra-culturais, mas se fossem comparados ao lennon...

...se o pessoal do LS Jack é considerado músico, então os DJs também são. Resolvi, então, escrever aqui...

Às vezes eu acho que não sou muito fã dessas comédias americanas não, mas enfim!

Uma das bandas que está fazendo bastante sucesso na Argentina ultimamente chama-se Las Manos de Filippi. As letras são totalmente políticas e muito radicais.

As Obras Completas de Julío Cortázar começarão a ser publicadas neste ano.

O cantor colombiano Carlos Vives apresenta-se hoje em Quito.

Ela pediu para eu parar de beber. Vou parar. Porque a amo.

Uma escola de mulheres, bebíamos cerveja no centro acadêmico as dez da manhã cantando todas as músicas do rei, que saíam do livrinho de banca de jornal que a Samantha carregava na bolsa. Nunca mais vi a Samantha.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2003

Trainspotting II
Danny Boyle quer filmar a segunda parte de Trainspotting, mas enfrenta um problema sério: o elenco está totalmente geração saúde, sem aquele visual junkie que marcou o primeiro filme.

Todos estão usando creme para o rosto, ironizou Boyle, durante o lançamento de seu novo filme no Sundance 2003.
Cidade da Juventude Carlo Giuliani
Porto Alegre - O acampamento lembra um show de rock n'roll, mas é uma aposta ideológica. Gente que quer mudar o sistema, que sabe que do jeito que as coisas estão, podemos nos inviabilizar enquanto seres humanos. Há pouca gente quando instalo minha barraca sob uma árvore, perto do MST e de uns chilenos. Os canadeneses (digo, quebequenses) estão aí já há algum tempo, ao lado de uns franceses radicais.

(Publicado há um ano, neste blog)
Leio
Ayrton Senna do Brasil - Francisco Santos

quinta-feira, 23 de janeiro de 2003

Fórum Social Mundial

Porto Alegre - Por motivos de for$a maior, este blog não será atualizado de Porto Alegre. Acompanharemos esta edição diante da tela, em algum ponto de São Paulo. Nossa passeata é virtual. Nosso protesto, digital. Nossas palavras de ordem, por escrito. Desejaremos um mundo melhor e sem guerras, mesmo que uns não queiram.
Averys


quarta-feira, 22 de janeiro de 2003

Mad America
O escritor John le Carré avalia que os Estados Unidos vivem uma época de loucura histórica, mais grave que o McCartismo e potencialmente mais desastrosa que a guerra do Vietnã. No Times.

terça-feira, 21 de janeiro de 2003

Na vitrola
My favourite things - John Coltrane
Sobre Imprensa
O que Miriam Leitão, Bóris Casoy e Arnaldo Jabor têm em comum? Não sabem nada sobre a Venezuela. E muito pouco sobre o Brasil. Hoje, Miriam Leitão disse que a Venezuela fornece energia para o Acre, que tem fronteiras com Peru e Bolívia. Na verdade a Venezuela fornece energia para Roraima. É o Peru que deseja vender energia ao Acre. Já as observações esta(tís)ticas de Arnaldo Jabor e Bóris Casoy ignoram as nuances políticas num país tão pluri-etno-geo-humano quanto a Venezuela, com ecosistemas amazônicos, andinos e caribenhos. A Venezuela não é só Caracas.
Entrevista
Miriam Leitão - Mas se há um conflito aqui, ajudar uma das partes não é intervir em assuntos internos?
Hugo Chávez - Creio que a sua pergunta... como vou responder... não tem fundamento. Porque aqui não há duas partes. Na Colômbia, há uma guerra civil, interna, há 40 anos. Nós vendemos muitas coisas para a Colômbia. Poderá alguém dizer que a Venezuela está intervindo em assuntos internos da Colômbia? Se estamos apenas fazendo comércio! Então, a Rússia também intervém nos nossos assuntos internos, porque também nos vende muitas coisas. Os EUA também. É uma coisa irracional e que não é base nem para se fazer uma pergunta. Como vou responder, então, essa pergunta? Porque é totalmente sem lógica e sem razão. É uma coisa louca! Olha, em todos os países do mundo, há conflitos. Em todos. Então, ninguém poderia vender nada a ninguém - um copo de água, um quilo de café - porque significaria que se está intervindo no conflito do outro país? De onde saiu essa tese? Só da loucura ou da oposição venezuelana. Diante desta situação de subversão contra o Estado e contra o povo, pedimos ajuda.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2003



Waterboys - The Whole of the Moon
I pictured a rainbow
You held it in your hand
I had flashes
You saw the plan
I wandered out in the world for years
While you just stayed in your room
I saw the crescent
You saw the whole of the moon
The whole of the moon

You were there in the turnstiles
With the wind at your heels
You stretched for the stars
And you know how it feels
To reach too high
Too far
Too soon
You saw the whole of the moon

I was grounded
While you filled the skies
I was dumbfounded by truth
You cut through lies
I saw the rain dirty valley
You saw "Brigadoon"
I saw the crescent
You saw the whole of the moon

I spoke about wings
You just flew
I wondered, I guessed and I tried
You just knew
I sighed
And you swooned
I saw the crescent
You saw the whole of the moon
The whole of the moon
The whole of the moon

The torch in your pocket
And the wind on your heels
You climbed on a ladder
And you know how it feels
To get too high
Too far
Too soon
You saw the whole of the moon
The whole of the moon

Popcorn and cannonballs
All the season's fears
Trumpets, towers, and tenaments
Wide oceans full of tears
Flags, rags, ferryboats
Senators and scars
Every precious dream and vision
Underneath the stars
Yes, you climbed on a ladder
With the wind in your sails
You came like a comet
Blazing your trail
Too high
Too far
Too soon
You saw the whole of the moon

domingo, 19 de janeiro de 2003

Guerra e paz
Os protestos contra a guerra em Washington reuniram 200 mil pessoas. Enquanto isso, em Seul, coreanos do Sul apoiavam os Estados Unidos contra seus irmãos do Norte. Ouve manifestações na Alemanha, Japão, Rússia e Inglaterra. No Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, cidadãos norte-americanos participarão de um ato de paz.
Set list
A seleção da MTV é passável, mas ignorou clipes antológicos, como Road to Nowhere (Talking Heads), preferindo Burning down the house. Houve outras escolhas duvidosas, como os clipes do R.E.M. (Stand, mas poderia ser Fall on me) e Devo (Disco Dancer, mas poderia ser Satisfaction), mas pelo menos não esqueceram Replacements, Ultravox e Pixies. Menção honrosa a Waterboys, com The whole of the moon.

Outras grandes escolhas: Police - Every little thing she does is magic, Duran Duran - Hungry like the wolf, Stray Cats - Rock this town, The Clash - Rock the casbah, The Jam - A town called Malice, Men at work - Who can it be now, Pretenders - Back on the chain gang, The The - This is the day, David Bowie - Let's Dance, Nena - 99 luftballoons, The Cure - The love cats, Cindy Lauper - Girls just wanna to have fun, Eurhytmics - Sweet dreams (are made of this), Smiths - How soon is now?, Echo & The Bunnymen - The Killing Moon, New Order - Bizarre love triangle, Simple Minds - Alive and kicking, Ultravox - One small day, Jesus and Mary Chain - Happy when it rains e a fantástica Waterboys - The whole of the moon.

E ainda teve Human League, Culture Club, B-52's, The Carrs, Big Country, Soft Cell, Frankie Goes to Hollywood, Bronski Beat e os insuportáveis Oingo Boingo, Depeche Mode, Gene Loves Gezebel e Go-Go's.
Na tela
Maratona dos anos 80 na MTV. Interessante assistir a tão toscos clipes e perceber, além da moda kitsch e do apelo comercial das drum machines, que havia mais amor à música que ao dinheiro, como se o rock fosse menos comercial que na atualidade. Talvez uma impressão equivocada, de quem encontra na geração seguinte os defeitos que não via na sua - reconhecendo, ao mesmo tempo que a anterior foi mais feliz. Como naquele filme, em que o velho jornalista explica ao foca (jornalista iniciante) que o bom e verdadeiro rock n’roll estava morto naqueles 70. Que o espírito original do rock não existia mais. Errava nalgum Hades, Aasgard ou Brigadoon. Agora era um negócio chamado show-business.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2003

Uma piada
O presidente Bush, querendo aumentar sua popularidade, visita uma escola. As crianças são reunidas, ele explica a sua plataforma de governo e pede às crianças que façam perguntas. O pequeno Bob toma, então, a palavra:

-- Senhor presidente, tenho três perguntas:
1) Por que o senhor mesmo perdendo nas urnas ganhou a eleição?
2) Por que o senhor quer atacar o Iraque sem motivos?
3) O senhor não acha que a bomba de Hiroshima foi o maior ataque terrorista da história?

Neste momento, soa a campainha do recreio, e todos os alunos saem da sala. Na volta, Bush mais uma vez convida as crianças a fazerem perguntas, e Joe levanta a mão:

-- Senhor presidente, tenho cinco perguntas:
1) Por que o senhor mesmo perdendo nas urnas ganhou a eleição?
2) Por que o senhor quer atacar o Iraque sem motivos?
3) O senhor não acha que a bomba de Hiroshima foi o maior ataque terrorista da história?
4) Por que o sinal do recreio tocou 20 minutos mais cedo?
5) Cadê o Bob?

quinta-feira, 16 de janeiro de 2003

Fórum Social Mundial

Perto Alegre - A terceira edição do Fórum Social Mundial acontece entre os dias 23 e 28, em Porto Alegre (RS). Quem já lia este blog há um ano, acompanhou updates direto do Rio Grande do Sul. Se você mora em São Paulo e vai ao Fórum este ano - será o último na América Latina -, entre em contato.
Na tela
Gilberto Gil reúne a equipe, convida o ministério de Lula para uma reunião de trabalho e... dá um show liliputiano em pleno expediente, dedicando a música Drão a Ciro Gomes e Patrícia Pilar.

Adoro este país.
Li
Trópico de Câncer - Henry Miller
Miller tem a capacidade de escrever sobre toda a maldade que temos mas não externamos ou que não temos mas gostaríamos de ter. Desaconselhável para leitores neófitos.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2003

Gutierrez presidente
Lucio Gutierrez, garoto pobre que virou oficial militar, tentou golpe de estado e tornou-se presidente da República, assume hoje o governo do Equador. Qualquer semelhança com Hugo Chávez não é simples coincidência. A América Latina volta a ter militares no poder, como nas décadas de 1970 e 1980. Noutro contexto, é verdade. Caudilhos politicamente à esquerda, Chávez e Gutierrez nadam contra a maré neoliberal. Sorte.
Sobre blogs
Vale a pena ler esta Carta Aberta, por César Valente. Um trecho: Visitar weblogs é mais ou menos como sentar-se em um local movimentado e ficar lendo as pessoas que passam. A gente nunca vai saber se está fazendo a leitura correta, mas isso não importa, porque é muito divertido. Gente é um bicho muito interessante.

terça-feira, 14 de janeiro de 2003

Na vitrola
My funny valentine - Wynton Marsalis and Art Blakeys' Jazz Messengers
Li
O jogo das contas de vidro - Herman Hesse
Ascenção e queda da arte ocidental pelo misantropo alemão. Livro profético, escrito com o clima de abandono cacacterístico de Hesse.
Livre
Pete Townshend foi solto sob fiança.

domingo, 12 de janeiro de 2003

Who?
Vejo na Bandnews - mas me recuso a acreditar - que Pete Townshend está sendo acusado de pedofilia. Não tenho procuração para defendê-lo, mas o cara atua em causas humanitárias há mais de 30 anos. Atualmente, tem acompanhado Bob Geldof, Bono e outros músicos sangue-bom no projeto Net Aid, de combate à fome. O guitarrista do The Who argumenta que acessou o site sem intenções pornográficas, o que deve ser levado em conta: a curiosidade matou o gato. E quem lida com este tipo de crime se protege com identidades e cartões de crédito falsos. Pete Townshend não é criminoso. Vão atrás do Gary Glitter, do Jerry Lee Lewis ou do Bill Wyman.

sábado, 11 de janeiro de 2003

Na vitrola
White Rabbit - Jefferson Airplane
Novas considerações sobre religião na TV
A Rede Bandeirante entregou-se ao lucro fácil. O medo de competir com o Jornal Nacional levou à venda do horário nobre para uma igreja. Amargam merecida queda na audiência.
Telenovela
Sem dúvida, Betty, a Feia é a melhor telenovela latino-americana desde A Usurpadora. Assista nos intervalos do Jornal Nacional.
Novas considerações sobre política no Rio de Janeiro
O casal Garotinho está na berlinda. O fiel secretário Silverinha tem uma gorda conta bancária na Suiça, mas deve ser imolado em favor da tranqüilidade institucional. Os Garotinho não sabem de nada, é claro.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2003

Jesus e a Cannabis
A notícia saiu na High Times e depois ganhou o mundo via BBC. Pesquisadores norte-americanos acreditam que Jesus Cristo teria usado a erva para curar enfermos. A Bíblia e outras escrituras sagradas confirmam, dizem os especialistas.

Considerações de ateu sobre religião na TV

A Rede Gazeta tem apresentado cenas de exorcismo, expulsão de demônios, encostos e outras possesões em pleno horário nobre. Além do tema pesado, os pastores da Igreja Universal do Reino de Deus apresentam cenas de cultos afro-brasileiros, considerados coisa de Satanás. Isso não é desrespeito à liberdade religiosa? Por que os ritos pentecostais, caracterizados por gritarias, transes e xenoglossia (falar línguas estranhas) é mais do bem que sacrificar galinhas e acender velas na encruzilhada? Fosse umbandista, já teria processado os pretensos homens de Deus por sua afronta à religião alheia.

Considerações de um eleitor de São Paulo sobre política no Rio de Janeiro

São Paulo - A governadora Rosinha teve o ICMS bloqueado pelo Governo Federal e culpa Benedita da Silva. Por que não bloqueram com ela?, queixa-se, recalcada. Como se o PSDB estivesse protegendo Benedita. Acontece que um dos poucos acertos do governo FHC chama-se Lei de Responsabilidade Fiscal. Querer gastar mais do que arrecada é atitude irresponsável. Ou não é?

quinta-feira, 9 de janeiro de 2003

Blogs
O Blogger anuncia, orgulhoso, a marca de um milhão de weblogs. Sim, há um boom, um hype, uma demanda de diários digitais. Talvez economia de psicanálise, talvez falta do que fazer. Mas o número deve estar sendo superestimado. Provavelmente estão contabilizando o total de endereços já criados. Por isso arrisco em 500 mil o total de usuários de domínio blogspot.com.

terça-feira, 7 de janeiro de 2003

Band of bloggers
O nome já existe. Falta montar uma banda só com blogueiros.
Na vitrola
The song remains the same - Led Zeppelin
Entrevista
Larry King - Quatro homens foram presos em Dallas pelo FBI. Eles estão supostamente ligados a um esquema financeiro do Hamas. Sabe algo sobre isso?
Donald Runsfeld - Vi alguns relatórios. Isso acontece quase todos os dias. Em algum lugar do mundo, um grupo de pessoas é preso e interrogado.
Larry King - Por que alguém amarra uma bomba no corpo e se explode? Por que fazem isso? Aprendemos com aqueles que capturamos?
Donald Runsfeld - Claro, nós aprendemos. Muito dinheiro é injetado nas chamadas escolas espirituais. Eles não estão treinando as pessoas em matemática, idiomas, ciências... treinam pessoas para matar. Precisamos fazer com que essas escolas sejam fechadas e com que ensinem as coisas certas.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2003

Internet, Ano 20
Esta semana a Internet completou, oficialmente, 20 anos de existência. O dia primeiro de Janeiro de 1983 marca o fim do prazo para que a Arpanet passasse a utilizar o protocolo TCP/IP, numa determinação expressa do (eles de novo) Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Soube em Red Door.

Não em nossos nomes
Acreditamos, como pessoas que vivem nos Estados Unidos, que é nossa responsabilidade resistir às injustiças cometidas pelo governo em nosso nome.

Começa assim o manifesto The Pledge of Resistance, que vem sendo adotado por vários movimentos anti-guerra nos Estados Unidos. Protesto sincero, ainda que confundido com auto-preservação. Aliás, que é o pacifismo senão auto-preservação? Li (não lembro quem escreveu) que o verdadeiro pacifista não é aquele que foge à guerra, mas o que sabe o momento de lutar. Importa é que parte da sociedade norte-americana, ciente da carnificina que vem aí, grita contra. Sim, existem movimentos contrários ao belicismo e os canais tradicionais de informação não lhe contaram. Sorry. Alguns deles: Iraq peace pledge, Education for peace in iraq, End the war coalition e Xenophobia.

domingo, 5 de janeiro de 2003

Cartaz
Por que as mulheres negras estão gritando contra a guerra? Porque são seus maridos e filhos que dão a vida por uma causa que lhes é estranha.
Apócrifos
Aviões dos Estados Unidos e Inglaterra estão despejando milhares de panfletos sobre o Iraque, aproveitando-se da área de exclusão aérea (sob jurisdição das Nações Unidas) e o embargo econômico que dilapida o país para fazer propaganda contra o governo de Saddan Husseim e poluir o ambiente. Este é o mundo livre.

O que diz o panfleto?

Caro Iraquiano,
Saddam Husseim é um cara muito, muito mal. Ele fabrica armas de destruição em massa, gases venonosos e quer contaminar com varíola o povo norte-americano. Ele não merece vocês (nem esse petróleo todo). Vamos derrubá-lo, e para isso contamos com seu apoio. Fique do nosso lado, que é o lado da liberdade e da justiça para todos. Podem perguntar à comunidade islâmica que vive na América. Todos vivem sob nossa proteção. Mantemos nossos computadores sempre munidos de todos os seus dados pessoais, relações de amizade e atividades profissionais; tudo registrado e disponível
online para associados. Assim, se alguém esquecer que é terrorista, temos como lembrá-lo. É bem verdade que alguns negam e somos obrigados a usar um pouco da boa e velha tortura. Coisinha rápida, com direito a vista (e mergulhos) no mar. Contamos com a sua paciência porque em breve estaremos bombardeando suas casas. Só um pequeno exercício para nosso enorme arsenal. Teremos alguns civis mortos, famílias dilaceradas e crianças mutiladas. Nada demais. Assim que matarmos Husseim, ofereceremos um cardápio completo com candidatos a presidente. Lembram do Afeganistão? Granada? Nicarágua? República Dominicana? Brasil? Já escolhemos governantes para todos eles e nunca reclamaram. Também, se reclamar, nós temos F-18.
Sem mais para o momento,
George W(ar) Bush.
Buscaram neste blog
vida heróis da fé
árvore genealógica
Teodoro Sampaio letras maldito
FHC e Ana Paula Padrão (!)
professor anti-ético
odeio rock
Jamil Mahuad
a hora dos ruminantes
amy mulry
acampamento da juventude
camisetas anarco-punks
segunda-feira junho de 1971 (!!!)
Avery (!)
terminal rodoviário de passo fundo rs
anti-guerra contra o iraque
eliminar pombos
papel de parede portuguesa
osama bim bam laden (?)
superaventuras marvel
luxação do ombro
ratos siberianos
fotos kwait
palimpsestos
nero biografia
sacrificar galinhas
Bíblia explicações técnicas (!)
preço superaventuras marvel
erva dos gatos
ideologia em rede
Hipertexto
Tim Berners Lee, deificado como criador do maravilhoso protocolo www, admite: Ted Nelson é o verdadeiro pai da Internet. Porque o Diabo, todos sabem, é o pai do rock.

O coronel em seu labirinto
Não sabemos quantos jornalistas estão seqüestrados na Colômbia. Conhecemos o novo presidente do Equador? Existe espionagem da CIA na fronteira Brasil-Paraguai-Argentina? Quem é Evo Morales? Diante da desinformação geral do brasileiro sobre a América Latina, devemos considerar que a imprensa brasileira é cega, ignorante ou mal-intencionada. Com uma despreocupação histórica pelo que acontece na América Latina, dedica-se exclusivamente ao varejo das agências de notícias. Mesmo a maior das redes de TV, recusa-se a manter gente fora de Washington e Nova Iorque. Inundações na Romênia? Tome imagens da CNN e do repórter em Londres. Terremoto no México? Entradas ao vivo direto de Manhattan. A CNN, que há muito tempo assina o jornalismo internacional de todas as nossas redes de TV, é a única voz corrente; nossa ponte com o mundo. Duvidar da CNN seria ato de verdadeiro ateísmo, heresia imperdoável.

Escrevo a propósito da greve geral na Venezuela, que está limitada ao setor petroleiro, enquanto nossa imprensa continua a noticiar uma paralisação geral da economia, como se supermercados, farmácias e cinemas estivessem fechados, recusando dinheiro em favor de uma ação eminentemente partidária. Engano lamentável.

Enquanto no restante do país a vida segue normalmente, Caracas é vitrine para um punhado de manifestantes, multiplicados pela lente da CNN. As manifestações favoráveis ao presidente Hugo Chávez são maiores, mas não recebem o mesmo espaço.

Chávez foi eleito pelo povo, conduziu os trabalhos de uma nova Constituição e convocou novas eleições pouco meses depois, sendo eleito novamente. Trata-se de um governo legitimado duas vezes pelas urnas. Poucos governantes podem ostentar a medalha da reeleição. O governo de Chávez aumentou a produção de petróleo, estabilizou a moeda e ampliou a ação social, mas levou a burguesia venezuelana à loucura.

A retaliação que a Fedecamaras (máfia que reúne todas as grandes confederações de comércio e indústria) pratica contra o povo venezuelano e contra a democracia latino-americana não será jamais reparada. O incitamento à desobediência e à suspensão do pagamento de impostos é sabotagem que merece ser punida com uma bela cadeia.

Mesmo que atinja o calcanhar de Aquiles do país, a greve dos petroleiros ainda não parou a Venezuela, como imagina ou quer a imprensa.
Na vitrola
High - Lighthouse Family

sexta-feira, 3 de janeiro de 2003

Tarde, jovens
Os meninos do KLB, aqueles que representaram os jovens, a preço de ouro, na campanha de José Serra (PSDB). E outros contratados de Marlene Mattos. Meu Deus do céu, o que fizemos por merecer tal castigo? Como são androginados esses meninos.

Xico Sá, na Folha, sobre o programa Jovens Tardes.
Na tela
O povo também gosta de dinheiro.
Por que não dão dinheiro para o povo?


Nuno Mindelis, sobre o cenário atual da música brasileira e justificativas do tipo "é disso que o povo gosta".

quarta-feira, 1 de janeiro de 2003

Sobre Bloggers
Bloggers acreditam em salvação eletrônica do patrimônio cultural da humanidade. No fundo, formam uma inteligência menor, como as torcidas de futebol. Bloggers são uma quimera literária; escritores em linha - de montagem. Bloggers são plagiários em potencial; pretensa elite digeratti, assolada pelas baixas letras.

Blog

São Paulo - Vinte mil acessos depois, o que é ser blog? No começo, erámos eu e a tela, escondidos numa geocity (ou fortunecity) qualquer, monotonamente ruminando obviedades. Esta ferramenta de atualização que facilita-nos a vida, trouxe como efeito colateral os sistemas de comentários. Inúteis, no começo. Pessoas nos Estados Unidos, Canadá, Japão, liam silenciosas aquelas mal digitadas linhas. O voyeurismo exasperava-me, mas não menos que o contato direto que os sistemas de comentários ofereceriam meses mais tarde, criando amizades nesse universo virtual. Há blogs amigos e amigos blogs.

Dia da Europa. Uma embarcação com 400 pessoas, refugiados sírios, tenta chegar à costa italiana. A gravação com vozes desesperadas, via rá...