Postagens

Mostrando postagens com o rótulo democracia
En mi país la democracia no corre riesgos porque los muertos no se arriesgam. Acostumbrate, brasileño que baila.
Imagem
Imagem
Boa Vista - O ideário da direita é todo pescado da esquerda, menos a parte de legitimar a democracia e a liberdade individual. A capacidade de ser uma esponja tardia dos desejos da sociedade faz da direita e sua moral auto-reprimida um organismo que busca sobretudo a própria sobrevivência: capitalismo e repressão como alimento físico e a planificação do pensamento como bússola espiritual. No Brasil, assistimos com indiferença e preconceito José Mujica e outros líderes latino-americanos enfrentar com coragem o monstro dos oleodutos e limusines. Mas eles não estão sozinhos. Representam pequenas nações e pensamentos universais inaceitáveis para o padrão estabelecido. Se fossem de direita, suas ideias seriam louvadas pela mídia e compreendidas pelo "cordial" cidadão brasileiro.
Jornalistas, temos muitos. O que falta é repórter. Profissão em crise que não se auto-avalia, corre o risco de desaparecer. Só seremos importantes à medida em que nos fizermos assim. O jormalismo engendra a democracia. Agora precisa engendrar a nova cidadania.
Saddam Hussein morreu. 
Osama Bin Laden morreu.
Muamar Kadafi morreu. 
Hosni Mubarak caiu. 
Ali Abdullah Saleh caiu. 
Bashar Al Assad vai cair. 


A primavera árabe pode ser interpretada como mera alternância de poder em regiões onde o tempo de gestão é mais flexível. Mas é apenas parte de eventos maiores, onde culturas milenares vivem um mesmo refluxo social. Enquanto no Ocidente acentua-se o fundamentalismo religioso, o Oriente Médio usa tecnologias de comunicação para (re)viver a diversidade. Não falta muito para que o pentecostal Brasil comece a falar sobre a decadência do oriente e considere a teocracia uma opção.

Chávez

Imagem
Boa Vista - Chávez erra ao fechar a RCTV e ameaçar a Globovisión. Não à toa a direita do continente considera o presidente da Venezuela insuportável. Acham-no defeito da democracia, etcetera. Como George Bush, que foi eleito no tapetão.

Esses "defeitos" da democracia, entretanto, têm currículos diferentes. Chávez melhorou a saúde e reduziu o preço da cesta básica à custa da estatização e do totalitarismo midiático, medidas reversíveis. Bush nos legou guerra, terrorismo, democracia de falácia, crimes contra a humanidade e caos ambiental. Todos dificilmente recuperáveis.

Village

São Paulo - É assustador o poder de comunicação do ciberespaço. Quando uma comunidade virtual é formada, as aspirações comuns tornam-se importantes demais para ignorar. A mobilização acontece naturalmente e juntos, os idealistas da informação democrática podem se tornar uma força surpreendente.

Digerati

Em tempos de neo-censura é bom lembrar que temos uma Declaração de Independência do Ciberespaço e que a rede está aqui menos para receptáculo de nossas banalidades diárias do que para aproximar cidadãos.